Gove Header

Hospital Universitário poderá ser reforço para pacientes com Covid, diz ALAP

Parlamentares de uma comissão especial para a pandemia visitam a unidade e falam em até 15 dias para a entrega da nova unidade, que tem 72 leitos, 30 de UTI.

Os deputados da Comissão da Covid-19 da Assembleia Legislativa, visitaram na manhã desta segunda-feira (18) o Hospital Universitário, na Zona Sul de Macapá. Parte da estrutura será destinada exclusivamente ao tratamento de pessoas com coronavírus. A unidade conta com 82 leitos, sendo 30 UTIs e 52 clínicos, com previsão de funcionamento em 15 dias.

Os parlamentares, Max da AABB (SD), Edna Auzier (PSD), Aldilene Souza (PPL) e Paulinho Ramos (PL), que ficaram no local por mais de sessenta minutos, se reuniram com o gerente de contrato do hospital, Emerson Zelazowski, e fizeram vistoria nas instalações. Ele explicou aos legisladores detalhes sobre a situação da unidade. “A Unifap já fez a liberação da estrutura partir da assinatura do convênio com o governo, o que falta para que o estado entre com as instalações dos equipamentos são os tanques de gases medicinais, porque não tem como o hospital funcionar sem o gás. O prazo dado pelos fornecedores ao Governo do Estado foi entre dez e 15 dias, isso contando da semana passada, então acreditamos que deva chegar entre essa semana e a outra para que seja instalado e liberado”, disse Emerson Zelazowski.

O hospital começou a ser construído há quatro anos com custo de R$ 172 milhões. A unidade já tem alguns equipamentos e leitos para começar a funcionar. O presidente da comissão, deputado Max da AABB, disse que o Hospital Universitário é a opção para o tratamento de pessoas com a Covid-19. “Diante do que presenciamos, devemos construir uma força-tarefa, numa situação de emergência, para que o estado inicie o quanto antes a instalar os demais equipamentos para que possa receber os pacientes, e iremos, também, recorrer ao presidente do Senado, senador Davi Alcolumbre (DEM), para ajudar o governo a colocar a unidade em funcionamento”, ressaltou Max da AABB.

A vice-presidente da comissão, deputada Edna Auzier, elogiou a estrutura e garantiu que o momento é de união para que todos juntos possam contribuir para o funcionamento do HU. “Vamos lutar para que o bloco possa funcionar e os pacientes sejam assistidos adequadamente e acelerar essa força-tarefa junto ao estado, congresso para a aquisição de equipamentos, medicamentos e profissionais de saúde para atuarem na unidade”, disse.

“É uma estrutura muito bem feita e está pronta para o atendimento de pessoas infectadas pelo novo coronavírus, devemos agora é concentrar os esforços para que o governo acelere as instalações dos equipamentos para que vidas sejam salvas”, acrescentou o deputado Paulinho Ramos, membro da comissão.

A deputada Aldilene Souza, que também integra a comissão, usou a palavra sensibilidade para expressar a necessidade do estado em concentrar os esforços para colocar o bloco do HU em funcionamento. “Estamos diante de uma estrutura de primeiro mundo, bem feita, bem planejada e executada; está pronta para operar e nós, mediante a visitação, vamos nos reunir por videoconferência para elaborar um documento solicitando a máxima urgência ao Executivo para o aparelhamento da unidade, porque a situação se agrava a cada dia e temos que salvar vidas”, informou.

Publicidade (x)

você pode gostar também

- Publicidade -

Comentários
Carregando...