“Foi uma solução genial”, diz ministro sobre opção pelo HU e não hospital de campanha

Fernando Azevedo e Silva visita Macapá e elogia decisão de acelerar entrega do Hospital Universitário para atender pacientes graves de Covid-19.

Cleber Barbosa, da Redação

O ministro de estado da Defesa, general Fernando Azevedo e Silva, disse nesta sexta-feira (24) em Macapá que o estado encontrou a melhor alternativa possível para o enfrentamento à pandemia, ao desistir de montar um hospital de campanha e apostar todas as fichas em acelerar a entrega do Hospital Universitário. “Foi uma decisão genial”, disse o ministro.

Ele passou a manhã toda em Macapá, na última etapa de uma série de visitas aos estados do Norte do país para verificar o emprego das Forças Armadas no combate ao Covid-19.

Ao lado do presidente do Congresso Nacional, o amapaense Davi Alcolumbre (DEM/AP) e do governador do estado, Waldez Góes (PDT), o ministro respondeu a questionamentos por parte dos jornalistas sobre as polêmicas instalações de hospitais de campanha pelo país, que registraram em processos e investigações por parte dos órgãos de controle.

Fernando Silva disse que esse é um problema que diz respeito a estados e municípios, que adotaram seus próprios modelos de implantação de hospitais de campanha. “Nós só apoiamos e ajudamos na construção de um único hospital de campanha, quer foi em Boa Vista, os demais ficaram a cargo dos governadores de cada estado”, disse o ministro.

Ele explicou que o modelo militar de hospitais de campanha, são adotados em tempos de guerra e são desmontados quando tudo acaba. “Aqui não, a solução escolhida será permanente, ficará para sempre para a sociedade do Amapá, então estão de parabéns”, completou o ministro.

Leia também:

Publicidade (x)

você pode gostar também

- Publicidade -

Comentários
Carregando...