Waldez defende ajuda internacional para desenvolver a Amazônia após a pandemia

Também participaram do encontro virtual com o vice-presidente Hamilton Mourão o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles e os demais governadores da Amazônia Legal.

O governador do Amapá Waldez Góes, que também é o presidente do Consórcio Interestadual da Amazônia Legal, participou de uma videoconferência com o vice-presidente da República, Hamilton Mourão; com o Ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles; e com os governadores de nove estados para tratativas sobre o desenvolvimento regional após a pandemia de covid-19.

No encontro, Waldez defendeu o compromisso com os investimentos na região através de fundos internacionais, como o Fundo Amazônia, o que seria uma alternativa para recuperação dos estados após a pandemia. Ele também solicitou apoio do Governo Federal em relação às dificuldades da região e defendeu que os estados possam fazer parte do Conselho Nacional da Amazônia – reativado em fevereiro pela União e integrado pelo vice-presidente e 14 ministros.

“É providencial a participação dos nove estados no Conselho e, sobretudo, retomar o compromisso de voltar às discussões sobre o Fundo Amazônia com as embaixadas. Após mais de 90 dias no enfrentamento à pandemia, estamos na expectativa de dedicar mais tempo às atividades do Consórcio da Amazônia Legal”, disse.

Entre os temas, foi solicitado pelo vice-presidente que todos os estados que compõem a Amazônia reforcem o enfrentamento ao desmatamento, pedindo apoio das associações e sindicatos rurais. Foi tratado o andamento do processo de regularização fundiária em cada estado com o avanço do Cadastro Ambiental Rural (CAR) e também a reativação do comitê Fundo Amazônia, que busca investimentos a nível internacional para os estados desenvolverem projetos sustentáveis.

O vice-presidente assumiu a representação dos estados em relação ao Fundo Amazônia e falou sobre resultados no combate ao desmatamento.

“Ainda não temos um resultado expressivo para apresentar quando falamos do combate ao desmatamento. No entanto, sabemos que nos próximos 15 a 30 dias vamos começar a temporada das queimadas, por isso precisamos do apoio de todos os governadores para baixar o índice de forma histórica”, solicitou.

Da equipe do Governo do Amapá, estiveram presentes o chefe de Gabinete, Marcelo Roza, os secretário de Comunicação, Gilberto Ubaiara; de Fazenda, Josenildo Abrantes; de Meio Ambiente, Robério Nobre; e o diretor-presidente do o Instituto de Terras, Julhiano Avelar.

Fundo Amazônia

O Fundo Amazônia do Brasil foi instituído em 2008 e é voltado para apoiar iniciativas de combate ao desmatamento das florestas através de doações.

Publicidade (x)

você pode gostar também

- Publicidade -

Comentários
Carregando...