Gove Header

TJAP reúne parceiros na Blitz Sinal Vermelho pelo fim da violência contra as mulheres

Quem passou pelo cruzamento da rua Leopoldo Machado e a avenida Padre Júlio, no centro da cidade, acompanhou mais uma ação da Campanha Agosto Lilás.

Da Redação

A mensagem de esperança e combate à violência contra as mulheres tomou as ruas de Macapá na tarde de sexta-feira, (20), com a realização da Blitz Sinal Vermelho. Quem passou pelo cruzamento da rua Leopoldo Machado e a avenida Padre Júlio, no centro da cidade, acompanhou mais uma ação da Campanha Agosto Lilás, promovida pelo Tribunal de Justiça do Amapá e parceiros. A ação teve como proposta que as pessoas reconhecessem o “X” na palma da mão como um sinal de socorro à mulher vítima de violência doméstica e, assim, acione a Polícia Militar. Ainda na Blitz foram entregues panfletos, acessórios e batons vermelhos. A ação teve transmissão ao vivo do Programa Café com Notícia, da Rádio Diário FM 90.9.

Vice-Presidente para Assuntos Legislativos da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) e titular da 2ª Vara de Família, Órfãos e Sucessões de Macapá, a juíza Elayne Cantuária destacou a importância da ação como ferramenta de conscientização pelo fim da violência contra a mulher. “Estamos firmes na luta pela diminuição dos expressivos índices de feminicídio e lesões corporais contras as mulheres, que é uma triste realidade de muitas delas, é preciso dizer basta à violência!”, afirmou a magistrada.

Para o juiz Marconi Pimenta, a ação também evidencia a comunhão de esforços entre os poderes constituídos e a sociedade civil pelo fim da violência. “É fundamental a união entre os mais diversos atores sociais para que a mensagem chegue até a população, e graças a este esforço conjunto, alcançamos milhares de pessoas com ideais de amor e paz”, ponderou.

A Blitz Sinal Vermelho contou com a parceria da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), Conselho Nacional de Justiça (CNJ), Associação dos Magistrados do Amapá (AMAAP), Associação dos Juízes Federais do Brasil (AJUFE), Polícia Militar/BPTran, Igreja Adventista, Grupo de Desbravadores, Câmara de Vereadores de Macapá, Assembleia Legislativa do Amapá, (ALAP), Ministério Público do Amapá (MP-AP), Ordem dos Advogados do Brasil, Secção Amapá, SEBRAE-AP e Secretaria Estadual de Políticas para as Mulheres.

Sobre a campanha

A ideia central da campanha “Sinal Vermelho contra a Violência Doméstica”, lançada pela Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), em junho de 2020, é que a mulher consiga pedir ajuda, com um sinal vermelho desenhado na palma da mão, em farmácias, órgãos públicos e agências bancárias, (por isso a escolha do local da blitz, onde estão localizadas três grandes redes de farmácias). As vítimas já podem contar com o apoio de cerca de 15 mil farmácias, prefeituras, órgãos do Judiciário e agências do Banco do Brasil em todo o país. Nesses locais, atendentes, ao verem o sinal, imediatamente devem acionar as autoridades policiais.

A estratégia de promoção da campanha é para que, através do Sinal Vermelho feito com batom na palma da mão ou com qualquer outro material, as pessoas possam reconhecer que aquela mulher, em situação de violência, precisa de ajuda e, assim, providencie o acionamento da Polícia Militar.

Publicidade (x)

você pode gostar também

- Publicidade -

Comentários
Carregando...