Gove Header

Reconhecimento: Justiça do Amapá homenageia servidores que alcançaram a aposentadoria

Maria Auxiliadora passa a integrar o time dos servidores aposentados, que deixaram importante legado e seu “tijolinho” na construção da Justiça amapaense.

Da Redação

“Deus é o que me dá força e aperfeiçoa o meu caminho”. É com esta fé e segurança em Deus, demonstrada no versículo 32 do Salmo 18, que a servidora Maria Auxiliadora Silva pautou os quase 25 anos como oficiala de Justiça do Tribunal de Justiça do Amapá, e é com essa mesma fé que seguirá em seu novo ciclo. Profissional exemplar, dedicada, estudiosa e corajosa, Maria Auxiliadora se despede das funções no Judiciário ao alcançar sua aposentadoria. Além de Maria, os servidores, Pedro Correia, Saleth de Nazaré Pereira Fernandes, Manoel Maria Pereira de Araújo, Edson Fernandes de Carvalho e Lourival dos Santos Furtado Junior também chegaram ao momento da aposentadoria.

Maria Auxiliadora passa a integrar o time dos servidores aposentados, que deixaram importante legado e seu “tijolinho” na construção da Justiça amapaense. Mas se engana quem pensa que Maria ficará parada, mesmo aposentada, ela seguirá estudando e realizando trabalhos sociais. “Estou transbordando de alegria, é um momento de muita gratidão, por tudo o que este Tribunal proporcionou a mim e minha família, e agora vou continuar estudando, realizando missões e obras de caridade”, finalizou.

Considerada pelos colegas uma das decanas do serviço de oficial de Justiça no Amapá, a servidora recebeu uma homenagem do presidente do Sindicato dos Oficiais de Justiça do Amapá, Geraldo Majela. “Todos nós que viemos depois, tivemos o privilégio de aprender com a sabedoria e experiência dela sobre o ministério do Oficial de Justiça. Estudar nos traz as matrizes e bases fundamentais do nosso trabalho, mas é a experiência do dia a dia, o trato com o jurisdicionado e a busca pela melhor prestação jurisdicional, que nos fazem melhores. E Maria Auxiliadora sempre laborou de uma forma positiva, eficiente e de um profissionalismo ímpar”.

“Hoje saio com a sensação de dever cumprido”, frisou a servidora Saleth de Nazaré Pereira Fernandes, que também se aposenta depois de dedicar quase três décadas de sua vida ao Judiciário estadual. “Trabalhar na Justiça do Amapá foi a realização de um sonho. Foram 29 anos de intensa dedicação ao jurisdicionado amapaense, desenvolvendo atividades na 1ª Vara Criminal, 2ª Vara Cível e Gabinete 1 da Turma Recursal”.

Outro servidor que se despede do Judiciário, após 29 anos de muita dedicação e competência, é Edson Fernandes. Com passagens por diversas áreas da Justiça como 2ª Vara Criminal, Comarca de Mazagão, Santana, Varas da Infância, Execuções Penais e Juizados Cíveis e Criminais, ingressou em 1997 no segundo grau de jurisdição, onde atuou nas áreas de Comunicação Social e Planejamento.

“Durante esses quase 29 anos pude contribuir para que a Justiça pudesse fazer a melhor prestação jurisdicional, percorri por muitas áreas do Judiciário e só posso agradecer a Deus pela oportunidade concedida, e por ter preparado essa nova fase da minha vida, aproveitando e fazendo o que sempre fizemos: o bem”, afirmou o servidor, que agora pretende se dedicar à agricultura.

Lourival dos Santos Furtado Junior também conquistou a almejada aposentadoria. Foram 24 anos como servidor do TJAP, dos quais 16 foram cumpridos com muito empenho no setor de almoxarifado. “Estou encerrando um ciclo importante de muita contribuição e entrega ao nosso Judiciário e agora terei a oportunidade de colher os frutos que o trabalho me trouxe, deixando meus agradecimentos a Deus e a todos que me estenderam a mão neste tempo todo”.

Publicidade (x)

você pode gostar também

- Publicidade -

Comentários
Carregando...