Residencial Barcelona

PT anuncia pré-candidatura de Marcos Roberto para disputar a Prefeitura de Macapá

O nome da vez é o do professor Marcos Roberto, ex secretário de segurança do Amapá na administração de Camilo Capiberibe – última parceria do PT e PSB no estado.

Cleber Barbosa, da Redação

O Partido dos Trabalhadores (PT), através do diretório regional do Amapá, anuncia projeto para lançar um nome da legenda para entrar na disputa pelo cargo de prefeito de Macapá nas eleições deste ano. Será o do professor Marcos Roberto, quadro histórico da legenda e um antigo aliado do Partido Socialista Brasileiro (PSB), tanto que foi secretário de segurança pública do então governador Camilo Capiberibe (2010/2014) e na eleição de 2018 encabeçada por João Capiberibe chegou a ser anunciado como vice na chapa, mas acabou substituído por problemas do PT junto à Justiça Eleitoral.

O professor Marcos Roberto concedeu entrevista ao programa Togas&Becas, na rádio Diário FM (90,9) e confirmou que a decisão é pra valer e que o PT quer resgatar seu protagonismo na política nacional – e local.
Ele disse que se trata de uma decisão amadurecida e que no momento apropriado todos os detalhes serão anunciados oficialmente. “Na verdade, eu sempre defendi que o Partido dos Trabalhadores tivesse candidatura própria na eleição deste ano, o PT quer essa candidatura e vamos apresentar para ser essa nova opção para a sociedade amapaense”, disse ele.

Sobre o campo das prováveis alianças, lembrou sim a histórica ligação de parcerias com o PSB do clã Capiberibe, mas disse que a ideia é abrir o espectro dos partidos e possibilidades do campo das esquerdas.
Marcos Roberto disse que neste sentido, o PT está aberto a dialogar com partidos do chamado campo democrático popular. “Vamos conversar com o PSOL, com a REDE e o PSB, enfim, que estão mais alinhados e possamos debater soluções para o município de Macapá também”, disse.

O projeto prevê também sanear os impasses que por ventura ainda existam no âmbito da Justiça Eleitoral, para que nenhum contratempo possa atrapalhar. Em 2018, por exemplo, Marcos Roberto não pode ter o nome ratificado na chapa de João Capiberibe, sendo substituído na reta final por uma filiada do próprio PSB, Andreia Tolentino da Silva. Capiberibe disputou o segundo turno contra Waldez Góes (PDT) que foi reeleito com 52,35% dos votos válidos, contra 47,75% da chapa concorrente.

Sintomas

Marcos Roberto também falou sobre ter apresentado alguns sintomas que poderiam ser de Covid-19 ou um quadro gripal. Disse ter feito um isolamento residencial desde então, mas que os sintomas até melhoraram, mas ainda assim fará exames para confirmar não nada demais.

Publicidade (x)

SebraeHeader01
você pode gostar também

- Publicidade -

Comentários
Carregando...