Gove Header

Promotoria da Educação recebe visita institucional da Secretária Municipal de Planejamento

O promotor de Justiça de Defesa da Educação, Roberto Alvares, afirmou que a reunião foi relevante no sentido de pensar ideias para, no futuro, entregar educandários de qualidade para os jovens.

Da Redação

O Ministério Público do Amapá (MP-AP), por meio da Promotoria de Justiça de Defesa da Educação (PJDE), realizou, na tarde de quarta-feira (7), reunião com a secretária de planejamento do Município de Macapá, Fernanda Cabral. O objetivo do encontro foi apresentar novas estratégias da Prefeitura Municipal de Macapá (PMM) no segmento educacional.

As principais questões discutidas foram a reforma e construção de escolas e quatro creches, com previsão de entrega em 18 meses; solicitação de nova reunião para apresentação dos projetos e estabelecimento dos prazos; planos para realização de judô nas escolas – visando diminuir os índices de violência; implantação do Clube do Livro, entre outros assuntos.

“Conseguimos chegar num acordo, num consenso e no pensamento, que é único das duas instituições, que é desenvolver educação no município de Macapá”, avalia Fernanda Cabral, que ainda informou que o próximo passo será realizar reunião com técnicos, arquitetos e engenheiros que estão desenvolvendo projetos das construções das novas unidades escolares do município.

O promotor de Justiça de Defesa da Educação, Roberto Alvares, afirmou que a reunião foi relevante no sentido de pensar ideias para, no futuro, entregar educandários de qualidade para os jovens.

“A pandemia da Covid-19 continua, mas isso não impede o Ministério Público e nossas instituições parceiras de debater ideias que melhorem a qualidade da educação no Amapá. As propostas apresentadas pela ilustríssima secretária, Fernanda Cabral, no que diz respeito à reforma e construção de escolas e creches, fazem acender um alerta: precisamos atender a demanda de crianças e adolescentes que estão matriculados e também aqueles que estão fora da sala de aula”, frisou o promotor de Justiça.

“E para que isso aconteça, o número de escolas e creches deve ser proporcional ao número de jovens existentes aqui na Capital do Estado do Amapá. Em outras palavras: escola para todos!”, finaliza Roberto Alvares, que agradeceu a gentileza e disponibilidade da secretária em reunir com a equipe da PJDE para discussão de um tema essencial para sociedade.

Publicidade (x)

você pode gostar também

- Publicidade -

Comentários
Carregando...