Promotor de Justiça do Amapá discursa da conferência climática COP 25, em Madri

O Ministério Público do Amapá (MP-AP) está representado na COP-25, pelo promotor de justiça do Meio Ambiente, Marcelo Moreira, que na manhã desta quarta-feira (11) participou do painel “Sociedade, Desenvolvimento Sustentável e Políticas do Clima” e fez um relato sobre a atuação da Promotoria de Meio Ambiente nos conflitos ambientais. A Conferência do Clima é de responsabilidade da Organização das Nações Unidas (ONU), e está reunindo em Madri, na Espanha, governos de todo o planeta para as discussões sobre mudanças climáticas. O evento encerra nesta sexta-feira (13).

O promotor participa a convite do governador do Amapá, Waldez Góes, que preside o Consórcio Interestadual da Amazônia Legal, formado pelos governantes dos estados amazônicos, mais gestores do Maranhão e Mato Grosso, que estão participando da Conferência e dos painéis.  O painel com a participação de Marcelo Moreira foi moderado pelo vice-governador do Mato Grosso, Octaviano Pivetta.   Marcelo Moreira enfatizou o diálogo entre o MP-AP com a sociedade civil e instituições públicas para intensificar parcerias, e os avanços na modernização de instrumentos de fiscalização.

Mobilização

“O MP-AP tem construído com a sociedade e instituições, em nível local e nacional, diálogo e parcerias para combater crimes e desmandos ambientais. Com o Estado temos uma relação permanente, buscamos informações e parcerias. Os avanços estão acontecendo na medida do possível, como o reordenamento administrativo que melhorou as atribuições de órgãos ambientais, e na área tecnológica, para garantir uma fiscalização eficiente, assim como o ordenamento territorial. O Amapá está bem representado com a liderança do governador  Waldez à frente do Consórcio ”, discursou o promotor Marcelo Moreira.

A Conferência do  Clima reúne representantes de cerca de 200 países, e mais de 29 mil pessoas no importante debate sobre o combate às alterações climáticas, provocadas pelo aquecimento global, que são responsáveis por tragédias como enchentes e queimadas, na maioria das ocorrências promovidas pelo homem. O evento iniciou dia 2 de dezembro.

você pode gostar também

- Publicidade -

Comentários
Carregando...