Gove Header

Programa Comida em Casa alcança artesãos, trabalhadores domésticos e profissionais da beleza

Representantes dos segmentos receberam mais de 1,2 mil cestas de alimentos na última segunda-feira, 17.

Da Redação

O Governo do Amapá continua a entrega das mais de 50 mil cestas do programa Comida em Casa. Nesta segunda-feira, 17, os representantes dos segmentos dos artesãos, trabalhadores domésticos e profissionais da beleza assinaram o termo de compromisso para a distribuição de 1.213 cestas de alimentos para os trabalhadores.

A solenidade aconteceu no auditório do Sebrae. As cestas serão distribuídas para os trabalhadores informais cadastrados na Associação dos Artesãos do Amapá (AARTAP), Associação de Cabeleireiros de Macapá e Santana (Assebel) e Sindicato dos Empregados e Empregadas Domésticas de Macapá e Santana (SinDoméstica).

De acordo com a secretária de Inclusão e Mobilização Social, Albanize Colares, o programa Comida em Casa foi criado para atender trabalhadores como funcionários de lanchonetes, restaurantes, bares, hambúrgueria e similares, e também dos segmentos de agências de viagens, turismo, hotelaria e eventos, além de moto taxistas, taxistas, beleza, catraieiros, batedores de açaís. pescadores, feirantes  e trabalhadores informais de diversos segmento.

“Diante do impacto da pandemia, o Governo criou esse programa para a segurança alimentar de todos os segmentos da classe trabalhadora. São 50 mil cestas para todos os municípios, vamos entregar para cada representante de cada segmento, para assim, incluir a todos”, ressaltou.

O programa Comida em Casa repassou 414 cestas para a Associação dos Artesãos; o Sindicato dos Empregados e Empregadas Domésticas recebeu 135 cestas; e a Associação de Cabeleireiros foi beneficiada com 664 cestas.

A presidente da Associação dos Artesãos, Cláudia Penafort, falou sobre as dificuldades enfrentadas pela classe desde o ano passado e agradeceu todo o apoio dado pelas instituições e pelo governo.

“Desde 2019 o artesão vem sofrendo pela falta do turismo, estamos com baixa comercialização. Estamos sem exposição, os locais para venda estão fechados e estamos sobrevivendo assim, com um ajudando o outro. O programa do governo do Estado vem em boa hora e agradecemos a toda a equipe envolvida”, disse.

O programa também conta com apoio do Sebrae na identificação dos profissionais cadastrados. As cestas foram descarregadas com o apoio de técnicos da Secretaria de Inclusão e Mobilização Social (Sims) e do Corpo de Bombeiros Militar do Amapá (CBM-AP).

Para a presidente da Associação de Cabeleireiros de Macapá e Santana, Hildete Mendes, a pandemia trouxe diversos prejuízos para os profissionais da beleza.

“Estamos nos sentindo muito gratos pelo programa Comida em Casa, pela necessidade que estamos passando por não ser uma classe dos serviços essenciais. Diante da pandemia, as dificuldades são muitas, as empresas fecharam portas e os clientes têm medo de sair de casa”, afirmou.

As cestas estão no Sebrae e agora as associações representantes estão com o controle sobre a saída de cada cesta, que tem por objetivo beneficiar os associados que fazem parte de cada categoria.

Publicidade (x)

você pode gostar também

- Publicidade -

Comentários
Carregando...