Gove Header

Procuradores relembram trajetória para a transposição de servidores do Amapá à União

A defesa do dos interesses do estado no processo esteve a cargo da Procuradoria Geral do Estado (PGE).

Por unanimidade, o Supremo Tribunal Federal (STF) julgou na semana passada de forma favorável a ação com recurso jurídico “amicus curiae” conduzida pela Procuradoria-Geral do Estado do Amapá (PGE), sob comando do governador do Waldez Góes. A matéria é em defesa da Emenda Constitucional 98, que garante a transposição definitiva de trabalhadores do ex-Território Federal do Amapá para o quadro da União.

Segundo a Secretaria de Estado da Administração (Sead), a decisão vai beneficiar mais de 19,8 mil amapaenses civis ou militares, que tiveram relação ou vínculo funcional, empregatício, estatutário ou de trabalho com o ex-Território Federal do Amapá, enquadrando-os definitivamente no quadro da Administração Pública Federal. A EC 98 abrange pessoas que trabalharam sem concurso público entre outubro de 1988 e outubro de 1993, antes de o Amapá virar estado.

Histórico

O procurador-geral do Estado do Amapá, Narson Galeno, lembrou que a ação teve início ainda em 2018, contra a Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) movida pela Procuradoria Geral da República (PGR) que entendia ser ilegal a EC 98. “Desde então o Amapá luta para garantir aos trabalhadores a transposição para o quadro da União. Com sua força de trabalho, essas pessoas contribuíram com a construção do nosso estado e merecem ter esse direito reconhecido. Essa vitória é do povo do Amapá”, frisou Narson Galeno.

Leia também:

Publicidade (x)

você pode gostar também

- Publicidade -

Comentários
Carregando...