Gove Header

Primeira-dama Marília anuncia centro de referência em crianças especiais

Também deputada estadual, ela foi ao rádio fazer um balanço das ações do mandato voltadas a crianças especiais, como autistas e portadores de outras consideradas deficiências ocultas.

Cleber Barbosa, da Redação

A primeira-dama do estado, Marília Góes, que também é deputada estadual, foi ao rádio nesta quarta-feira (06) fazer um balanço das ações voltadas à inclusão social de pessoas portadoras de necessidades especiais, como aquelas com o chamado Transtorno do Espectro Autista, o TEA. Entre essas medidas, uma série de direitos e garantias, como o recém criado “Cordão de Girassol” e, até o fim do ano, um centro de referência em que essa pessoa possa ao entrar passar pelo diagnóstico e já garanta todo um leque de atendimentos de uma equipe multidisciplinar.

Ela destacou que o governador Waldez Góes, sancionou na terça-feira (5), a Lei nº 2.530, de autoria da própria Marília Góes, que versa sobre normas de concessões e utilização do Cordão de Girassol, como símbolo de identificação das pessoas com deficiências ocultas – autismo, doença de Chron, esclerose múltipla, auditiva ou de fala, entre outras.
A deputada explicou que além de sinalizar essas condições, o Cordão de Girassol busca oferecer mais assistência e segurança às pessoas com deficiências ocultas ao oferecer a elas atendimento humanizado e prioritário, seja em órgãos públicos ou estabelecimentos privados, como bancos e farmácias.

Ao longo dos últimos anos, o mandato de Marília tem conseguido avançar em outras ações que visam garantir essa inclusão, como a realização de sessões de cinema uma vez por semana para crianças especiais, em todas as salas de cinema do estado. “Quando a gente convive com essas famílias, com essas histórias no dia a dia, começamos a conhecer, nominar essas pessoas, e agora também estamos tendo um número maior de diagnóstico de crianças, adolescentes e adultos autistas, por isso que as nossas proposituras também são no sentido de atender esses adultos”, disse.

Marília Góes também é membro da Comissão da Criança e do Adolescente da Assembleia Legislativa do Amapá (Alap) e representante do Movimento Orgulho Autistas Brasil no estado.

Publicidade (x)

você pode gostar também

- Publicidade -

Comentários
Carregando...