Gove Header

Presidente da Petrobras anuncia retomada das pesquisas de petróleo no Amapá

Em audiência com o senador Davi Alcolumbre (DEM/AP), general Joaquim Silva e Luna diz que a companhia vai avançar no planejamento de exploração de petróleo na costa do Amapá já no próximo ano.

Da Redação

O senador Davi Alcolumbre (Democratas/AP) esteve reunido ontem (27) com o presidente da Petrobras, general Joaquim Silva e Luna, na sede da empresa, no Rio de Janeiro. Na pauta, o plano estratégico e as perspectivas da companhia para a chamada “Margem Equatorial”, uma nova fronteira exploratória de petróleo, situada na faixa costeira entre os estados do Amapá e o Rio Grande do Norte.

A exploração de petróleo e gás deve se tornar uma realidade no Amapá, que possui uma área rica para o setor. “O planejamento da Petrobras é de que, até o quarto trimestre de 2022, três perfurações sejam feitas. Na foz do Amazonas, na costa do Pará e na costa do Maranhão. Isso abre uma janela de investimento fantástica e será um grande vetor de desenvolvimento para o Amapá”, contou Alcolumbre.

Centro logístico

Davi passou o dia na sede da Petrobras e afirma que, de antemão, o Amapá tem tudo para ser um centro de apoio logístico às atividades exploratórias da Petrobras. “O Amapá tem regiões com potencial para servir de base de apoio para o setor. Exemplo disso é o porto de Santana, já que os suprimentos precisam ser transportados pelas vias fluvial ou marítima. Havendo um planejamento adequado, o Amapá tem tudo para ser um importante centro de apoio logístico para as atividades de exploração e perfuração de petróleo. Outras regiões no estado, além do porto de Santana, poderão servir como base de apoio no transporte de cargas diversas, tanto pelo rio quanto pelo oceano”, explicou o senador.

Emprego e renda

Com a perspectiva de exploração de petróleo, o estado do Amapá pode obter uma grande oportunidade para o desenvolvimento de royalties, com estímulos à cadeia produtiva e à formação de mão de obra local e, também, com a geração de emprego e renda, inclusive com a necessidade de contratar profissionais qualificados para o setor.

Ao final da visita, o senador afirmou ao general Silva e Luna que os brasileiros confiam na Petrobras e os amapaenses aguardam com grande expectativa o início das atividades da empresa no estado. “A gente sabe do potencial que uma atividade como essa vai trazer para o desenvolvimento do Amapá, inclusive e principalmente com a criação de postos de trabalho para o período pós-pandemia”, disse Davi. O dirigente da estatal também se mostrou receptivo. “Obrigado, presidente Davi. A Petrobras vai avançar nesse planejamento estratégico para levar riqueza e oferecer oportunidade de desenvolvimento ao Amapá”, garantiu Silva e Luna.

Publicidade (x)

você pode gostar também

- Publicidade -

Comentários
Carregando...