Gove Header

Práticas sustentáveis são adotadas, oficialmente, no Tribunal de Contas do Amapá

O PLS é uma ferramenta que institucionaliza a adoção de práticas de sustentabilidade e racionalização de gastos e processos no âmbito do Tribunal de Contas do Amapá

Da Redação

Práticas sustentáveis foram oficialmente adotadas no Tribunal de Contas do Amapá, durante o lançamento do Plano de Logística Sustentável (PLS), ocorrido na sexta-feira (19/11). Além de palestras e debates sobre o tema, o lançamento da caneca sustentável produzida com material reciclável marcou o evento.

O PLS é uma ferramenta que institucionaliza a adoção de práticas de sustentabilidade e racionalização de gastos e processos no âmbito do Tribunal de Contas do Amapá. Para ser elaborado, foi preciso um diagnóstico sobre consumo de energia, utilização de veículos, combustível, folhas de papel, copos descartáveis e água mineral, entre outros. “Encontramos algumas atividades que precisam ser adaptadas. Também identificamos boas práticas já adotadas, como por exemplo, os processos eletrônicos”, disse Maurício Oliveira, servidor e um dos coordenadores do Plano de Logística Sustentável.

Em sua palestra, ele detalhou de que forma membros e servidores vão adotar novas práticas sustentáveis ao longo dos próximos anos para que as metas planejadas possam ser alcançadas. Entre elas está a redução da utilização de copos descartáveis, do consumo de água em embalagens descartáveis, a gestão da frota de veículos e combustível, redução do consumo de papel e a racionalização de impressões, a implantação de um sistema de devolução dos resíduos reversos, e a gestão da qualidade de vida no ambiente de trabalho.

Em seguida, o economista e diretor-presidente da Agência Amapá, Antônio Teles Júnior, palestrou sobre as práticas sustentáveis no âmbito estadual. Uma delas é o projeto de saneamento do governo estadual hoje considerado maior que o Projeto Icomi, que foi instalado no Amapá na década de 50.

Para Teles Júnior, a adoção de medidas sustentáveis tanto em empresas privadas, quanto em órgãos públicos, não é um mero capricho, mas sim uma tendência forte de mercado. “O Tribunal de Contas do Amapá está de parabéns por estar na vanguarda com iniciativas sustentáveis. Acredito que o Plano de Logística Sustentável possa servir como exemplo de boas práticas no governo estadual”, destacou.

O presidente do TCE Amapá, conselheiro Michel Houat Harb, disse que mesmo antes do lançamento do PLS a adoção de hábitos sustentáveis já vinha acontecendo na Corte de Contas. “Em março de 2019 adotamos as portarias eletrônicas, que além de agilizarem, dão mais segurança aos processos e reduzem custos com papeis. Em números, essa iniciativa significa uma economia de 2.500 folhas mensais”, exemplificou.

Em setembro deste ano foi adotada a assinatura eletrônica nos votos dos conselheiros. Antes, os votos eram impressos e assinados pela presidência após as sessões. Em números, isso representa uma economia de 420 folhas de papel por sessão. “Repensar hábitos de consumo é o primeiro passo para mantermos o meio ambiente preservado para nossos filhos, netos e demais gerações”, destacou.

Caneca sustentável

Ainda no evento, foi anunciada a caneca sustentável produzida com fibra de coco. O utensilio vai substituir o uso de copos descartáveis entre membros e servidores do TCE Amapá.

No processo de fabricação das canecas, 50% do volume de plástico é substituído por fibra de coco ou madeira de reflorestamento. Essa fibra é feita a partir dos restos do coco ou madeira que são descartados no meio ambiente.

Publicidade (x)

você pode gostar também

- Publicidade -

Comentários
Carregando...