Gove Header

Polícia Civil decide por indiciar seis pessoas pelo naufrágio do Anna Karoline III

Entre os responsabilizados pelo inquérito policial os comandantes de duas embarcações envolvidas no reabastecimento, despachante, tripulante e dois militares.

Cleber Barbosa, da Redação

A Polícia Civil do Amapá concluiu pelo indiciamento de seis pessoas por implicações diretas ou indiretas nos eventos que resultaram no naufrágio do navio Anna Karoline III, no dia 29 de fevereiro deste ano, no Rio Jari. O delegado Victor Crispim, que preside o inquérito, decidiu por indiciar tanto os comandantes de duas embarcações envolvidsas na manobra de reabastecimento, dois militares da Capitania dos Portos do Amapá, um despachante que atua no porto e um tripulante do navio Albatroz.

O delegado explicou que estava aguardando a entrega dos laudos periciais para a conclusão de seu relatório. “Agora estaremos remetendo os autos do processo à Justiça Federal, para que em até duas semanas possa remeter ao Ministério Público Federal, que vai decidir pela oferta de denúncia ou se pode também requisitar novas diligências a cargo da Polícia Federal”, disse o delegado.

Delegado de polícia Victor Crisdpim, em entrevista na Delegacia Geral de Polícia | Foto: Joelson Palheta/DA

Em entrevista, o delegado que presidiu o inquérito disse que vislumbra uma série de episódios e falhas que desencadearam o evento trágico que resultou na morte de 40 pessoas, que faziam a viagem no trecho entre as cidades de Santana (AP) e Santarém (PA).

Entre as principais falhas, a fiscalização considerada muito rápida e superficial a cargo dos militares da Marinha, o mal acondicionamento de cargas, a manobra para reabastecimento em condições de risco e totalmente contra normas e procedimentos. “O indiciamento do comandante da embarcação foi por tudo isso, havia comprovadamente excesso de cargas no navio, o chamado Disco de Primsoll, que se verifica a situação do excesso de cargas, também estava adulterado segundo a perícia, além da parada em condições climáticas totalmente inadequadas e no momento do naufrágio quem estava no comando do navio era uma pessoa inabilitada, então devido a todos esse fatores eu concluí pelo indiciamento dessas pessoas”, disse o policial.

Procurada pela reportagem, a Capitania dos Portos do Amapá informou que irá se manifestar apenas após as devidas notificações, o que deverá acontecer somente durante o próximo dia útil.

Tragédia

Operação de içamento do navio Anna Karoline III do Rio Amazonas | Foto: Secom

Leia também:

Publicidade (X)

você pode gostar também

- Publicidade -

Comentários
Carregando...