Gove Header

Pesquisados da UFRJ defende uso da vacina que estiver disponível no mercado

Pesquisador da UFRJ faz alertas importantes sobre os primeiros resultados da imunização dos brasileiros e reforça necessidade de seguir protocolos enquanto não há vacina para todos.

Cleber Barbosa, da Redação

A rádio Diário FM (90,9) segue produzindo conteúdo para ajudar a população a entender os pormenores da guerra contra o Covid. Nesta quarta-feira (20) mais um especialista foi sabatinado pela emissora, o infectologista Phd Dr. Edmilson Migowski. Falando ao programa Café com Notícia, ele discorreu sobre vacinas em andamento, tratamento precoce, testagem, entre outros assuntos atuais, sintetizando que “a melhor vacina é a que estiver disponível”.

Durante sua participação no ar, por videoconferência direto da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), ele esclareceu vários questionamentos dos jornalistas da emissora, de ouvintes e internautas.

Migowski lembrou que a imunização da CoronaVac precisa garantir a proteção à população da chamada melhor idade, mesmo que ainda não amplamente testada. “A gente sabe que essa vacina não teve um envolvimento muito grande com idosos, mas o que se observa na própria natureza da vacina que é extremamente improvável que ofereça algum risco de evento adverso grave”, avaliou.

Leia também:

Para ele, se ocorrer de um idoso tomar a vacina e uma semana depois apresentar um acidente vascular cerebral ou mesmo um infarto, que ele já teria independente da vacina, então o chato é que alguém pode estabelecer alguma relação com a vacina, que na verdade é meramente temporal. “Como uma relação de causa e efeito, muito mais coincidência do que consequência da vacina, como os acidentes vasculares, infartos, coisas que”, diz o infectologista Edmilson Migowski.

Cuidados

Por fim, ele reforçou a necessidade de a população manter os protocolos. “A vacina é motivo para comemorar, mas não dá para negligenciar os cuidados, até porque o quantitativo de vacina já disponibilizada é pequeno considerando a população brasileira. Então o uso de máscara e o respeito ao distanciamento social é indispensável”, diz Dr. Edmilson Migowski.

Perfil

Dr. Edimilson Migowski.

Ele é atualmente coordenador de Relações Externas da UFRJ. Mestre em Pediatria, Doutor em Doenças Infecciosas, MBA em Gestão em Saúde pelo Instituto COPPEAD, tudo pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Pesquisador e Professor da Faculdade de Medicina da UFRJ. Membro Titular da Academia de Ciências Farmacêuticas do Brasil / Academia Nacional de Farmácia, Membro Titular da Academia de Medicina do Estado do Rio de Janeiro.

Publicidade (x) 

você pode gostar também

- Publicidade -

Comentários
Carregando...