Gove Header

Pacientes transferidos clandestinamente de Manaus morrem em Macapá

Governador Waldez Góes diz que protocolo de biossegurança foi quebrado e que ação da Unimed é um crime contra à saúde pública por riscos de importar variante do Covid.

Elden Carlos, do Diário do Amapá

O governador do Amapá, Waldez Góes, confirmou neste sábado (30), em uma rede social, que a Superintendência de Vigilância em Saúde (SVS), constatou nesta sexta-feira (29), durante investigação no Hospital Unimed Fama, em Macapá, a internação de uma paciente transferida clandestinamente de Manaus (AM), por UTI aérea, para o Amapá. Manaus enfrenta a pior onda doença no país depois que uma nova e mortífera cepa (variante do coronavírus) foi confirmada em circulação no estado amazonense.

O governador afirma que a transferência dessa paciente, que tem mais de 80 anos, ocorreu sem a notificação obrigatória às autoridades locais ou nacionais. Além disso, segue o governador, “A SVS confirmou o óbito de outras duas pacientes, também transferidas de Manaus para o Hospital Unimed Fama, sem a autorização das autoridades sanitárias e de saúde, configurando crime de infração de medida sanitária e atentado à Saúde Pública”, destaca Waldez.

Durante entrevista ao Diário neste sábado (30), o superintendente da SVS, Dorinaldo Malafaia, declarou que a investigação [in loco] revelou o lado obscuro do hospital, sendo que a prática fere, inclusive, a regulação internacional para esse tipo de procedimento.

“Os três casos estão confirmados. Duas pacientes foram à óbito. O hospital realizou esse procedimento sem comunicação prévia das autoridades municipais, estaduais e federais. É um crime contra à saúde pública. Neste sábado já estamos comunicando todas as autoridades como OMS, OPAS, Ministério da Saúde, Anvisa, ministérios públicos Federal e do Estado, enfim. Também, já ativamos o protocolo de biossegurança sanitária e iniciamos a investigação para rastrear se essas pacientes tinham contraído a nova variante do coronavírus. O hospital já foi notificado e todas as medidas necessárias estão sendo tomadas”, afirmou Malafaia.

O governador concluiu a postagem dizendo: “É inaceitável que uma instituição que preza pela saúde dos seus segurados transgrida as regras nacionais e internacionais para o enfrentamento da Pandemia do Coronavírus, colocando em risco a saúde pública e a vida dos amapaenses. Determinei que assim que todas as providencias estejam tomadas, os órgãos envolvidos prestem todos os esclarecimentos necessários à nossa população”.

Publicidade (x)

 

você pode gostar também

- Publicidade -

Comentários
Carregando...