“O Brasil é uma democracia em construção”, diz general que comanda Exército no Amapá

João Roberto Gobert Damasceno liderou as tropas das Forças Armadas e Forças Auxiliares no Desfile da Independência, no Centro de Macapá.

Cleber Barbosa, da Redação

O general João Roberto Gobert Damasceno, comandante da 22ª Brigada de Infantaria de Selva, em Macapá, fez uma avaliação positiva da retomada dos desfiles militares com a presença de público, neste feriado do 7 de Setembro. As comemorações pelo Dia da Independência aconteceram na Av. FAB, no Centro de Macapá, num momento nostálgico para a comunidade local, pois era ali que aconteciam as grandes paradas militares no antigo Território Federal do Amapá.

Falando ao Diário do Amapá, Gobert – que é a mais alta autoridade militar no estado – disse que foi uma festa muito bonita e fez jus às tradições de outrora e destacou a importância da sociedade celebrar o 7 de Setembro. “O amapaense deu uma demonstração de civismo, de compreensão do que deve ser esse momento, que não é um momento puramente militar, é um momento cívico-militar, onde pessoas de todos os segmentos da sociedade, os matizes, todas as ideologias podem conviver, consagrando alguns momentos de seu tempo para consagrar algumas instituições que proveem a segurança e a caridade como vimos tantas aqui”, disse ele.

E foram, de fato, muitas instituições e clubes de serviço que dividiram a pista da avenida em várias apresentações, como a Maçonaria, Jeep Club de Macapá, Fuskeiros do Amapá, Peixinhos Voadores, Proerd, Escolas Militares, Escoteiros, dentre outras instituições, como o Regimento de Legião Estrangeira, que viajou da Guiana Francesa para a apresentação no Amapá.

Havia uma diretriz de não se impactar o policiamento preventivo das ruas da cidade, portanto o desfile militar foi considerado até mais curto que em anos anteriores, o que levou a organização do evento a iniciar em horário diferente, às 9 horas da manhã.

Democracia

Por fim, o comandante militar do desfile fez um relato histórico do Brasil desde o período da independência de Portugal, a experiência como império por algum tempo e a transformação em república. “Somos uma democracia em construção também, então estou muito feliz com o que vimos hoje, o calor não afastou ninguém, ao contrário, então ao término dessa manhã acho que o saldo é extremamente positivo”, concluiu João Gobert.

Confira a íntegra da entrevista do general João Gobert sobre o 7 de setembro

você pode gostar também

- Publicidade -

Comentários
Carregando...