- Publicidade -

- Publicidade -

MP-AP e PMM reúnem para tratar sobre reforma da Escola Municipal Benedita Alves Tavares

O secretário adjunto da PMM, Simão Tuma; a advogada da Progem, Suzanne Siqueira, e a Equipe da PJDE estiveram presentes.

Da Redação

O Ministério Público do Amapá (MP-AP), por meio da Promotoria de Justiça de Defesa da Educação (PJDE), realizou, na quarta-feira (18), Audiência Extrajudicial com a Prefeitura Municipal de Macapá (PMM) e a Procuradoria Geral do Município de Macapá (Progem) para debater sobre o acompanhamento da reforma da Escola Municipal de Ensino Fundamental Benedita Alves Tavares.

O secretário adjunto da PMM, Simão Tuma; a advogada da Progem, Suzanne Siqueira, e a Equipe da PJDE estiveram presentes. Na ocasião, também foram discutidas as atualizações do “Projeto Fazendo Escola”.

O secretário Simão Tuma destacou que a “reunião foi produtiva”. “Desde o começo da gestão, as escolas estavam bem deterioradas. Com a gestão do Dr. Furlan, a Prefeitura vem trabalhando incansavelmente para reformar todas as unidades e dar um melhor ambiente para as crianças estudarem”.

Suzanne Siqueira ressaltou que a importância da audiência consiste no “alinhamento de ideias em relação à produtividade e eficácia das medidas que estão sendo tomadas em relação à educação no município de Macapá. Sempre é bom ter essa parceria e o contato com a Promotoria da Educação, que além de ter a visão de fiscalizar, também tem ideias, uma vez que o órgão está diariamente em contato com a população”.

“A Promotoria de Justiça da Educação reconhece a realidade educacional do Município de Macapá. Ainda é comum presenciar escolas funcionando em prédios alugados, algo que não deveria ser rotineiro. Os diálogos com a Prefeitura Municipal e a Procuradoria Geral do Município são de extrema importância para alinhar as tratativas e as execuções sobre reformas, construções e ampliações de escolas municipais. Essa audiência é mais um passo para o desenvolvimento de uma educação de qualidade. Ficar no Gabinete trocando documentos entre escolas e instituições não é o suficiente! É necessário conhecer a realidade e tomar iniciativas. Afinal, o sucesso da vida é a realização de ousadias. 80% é ousadia e apenas 20% é conhecimento”, disse o titular da Promotoria de Defesa da Educação, promotor de Justiça Roberto Alvares.

Publicidade (x)

você pode gostar também

- Publicidade -

Comentários
Carregando...