Gove Header

Ministério da Saúde realiza pesquisa sobre Covid-19 com moradores de Santana

A adesão é voluntária e menores de 18 anos precisam ter a autorização de pais ou responsáveis.

Da Redação

A Prefeitura de Santana, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SEMSA), garante apoio institucional à realização da Pesquisa de Prevalência de Infecção por Covid-19 (PrevCOV), no âmbito do município. O estudo soroepidemiológico está sendo executado pelo Ministério da Saúde (MS) e tem como objetivo esclarecer aspectos que ainda não foram explicados sobre a doença, a partir da população afetada e dos diferentes recortes geográficos do país. Em Santana, a equipe a serviço do SUS e do Ministério da Saúde já está em campo para a coleta de dados em 316 domicílios, com a previsão de 1.075 pessoas a serem entrevistadas.

A secretária de Saúde, Ithiara Madureira, e equipe técnica reuniram com representantes do Ministério da Saúde, do Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (CIEVS) e da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), para receber orientações sobre esta fase do estudo, que segue com a coleta de dados e de amostras de material biológico (sangue) dos cidadãos selecionados em Santana.

“A Prefeitura garante o respaldo necessário à equipe do Ministério da Saúde no nosso município para que a população se sinta segura em participar do estudo. É importante a adesão porque, a partir dessa pesquisa, será possível obter mais informações sobre a covid-19 e melhorar as ações de controle e prevenção da doença. Vale lembrar que, embora a participação no estudo seja voluntária, a adesão é uma oportunidade única de contribuir com a ciência”, enfatizou Ithiara Madureira.

A PrevCov é considerada uma das maiores pesquisas sobre Covid-19 no mundo e conta com a parceria da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS) e do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (CONASEMS). O estudo iniciou em maio de 2020 e está sendo feito por meio de entrevistas com moradores selecionados na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios – PNAD COVID19/IBGE.

A pesquisa busca entender como o vírus se comporta e se a doença se desenvolveu de forma diferente em cada região do país. Os participantes são testados para identificar a presença de anticorpos do tipo IgG para a Covid-19, apontando quem já foi contaminado ou desenvolveu imunidade após a vacinação. Os resultados dos exames dos participantes servirão como uma amostragem para a pesquisa, indicando qual é o cenário epidemiológico em todas as regiões do país e fornecendo subsídios para que o Ministério da Saúde possa traçar melhores estratégias de combate ao coronavírus.

Em Santana, a pesquisa ocorrerá nos bairros Central, Fonte Nova, Mutirão do Paraíso, Nova Brasília, Novo Horizonte, Paraíso, Provedor I e II, Remédios, Área Portuária, região do Vila Nova e distritos Anauerapucu, Igarapé do Lago, Ilha de Santana e Piaçacá.

Como funciona

A pesquisa trabalha com pessoas selecionadas na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios – a PNAD COVID-19, produzida pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE). Os pesquisadores, que estarão sempre uniformizados e com crachás de identificação, visitam as residências selecionadas para preencher os dados pessoais em um questionário, e os técnicos realizam a coleta de sangue de todos os moradores da casa. As informações sobre a identificação dos participantes ficam em sigilo.

Os participantes terão acesso ao exame de forma individual. O Ministério da Saúde divulgará os resultados da pesquisa por meio de documentos técnicos. A adesão é voluntária e menores de 18 anos precisam ter a autorização de pais ou responsáveis.

Publicidade (x)

você pode gostar também

- Publicidade -

Comentários
Carregando...