Gove Header

Médico participa de debate com vereadores e opina a respeito de Lockdown

Um dos profissionais da linha de frente no combate à pandemia no Amapá, Marco Túlio respondeu aos questionamentos dos vereadores presentes à reunião por videoconferência.

O médico Marco Túlio Franco participou de uma das sessões remotas da Câmara Municipal de Macapá, a convite do vereador André Lima (Rede). Um dos profissionais da linha de frente no combate à pandemia no Amapá, Marco Túlio respondeu aos questionamentos dos vereadores presentes à reunião, a respeito das diretrizes adotadas para o combate ao novo coronavírus. Ele defendeu por exemplo o protocolo médico adotado no Estado para o tratamento precoce da COVID-19, que utiliza medicamentos como Cloroquina, Azitromicina, Ivermectina, entre outros.

O palestrante entende, àquela altura, que o sistema de saúde estava em colapso, com praticamente 100% dos leitos de UTI ocupados. “Há 30 anos que a saúde do Amapá não recebe os investimentos necessários, então esta situação era previsível”, ressalta o médico.

Questionado pelos vereadores a respeito do Lockdown, o médico se posicionou contrário e argumenta. “Se o Lockdown fosse tão eficiente, o Amapá, que foi um dos primeiros Estados a adotarem as medidas restritivas de isolamento social, não estaria há semanas liderando o ranking de estado com maior incidência da COVID-19”, completa Marco Túlio. Ele acrescenta ainda: “Não sou contra as medidas restritivas, pelo contrário, mas não concordo com o fechamento total”, pontua.

O médico prevê que, segundo estudos, é provável que o Estado do Amapá já tenha iniciado o processo de declínio da curva da COVID-19.

Votação

Antes do debate os vereadores aprovaram 41 requerimentos e apreciaram oito indicações. A reunião foi conduzida pelo presidente da Casa, vereador Marcelo Dias (Solidariedade), com transmissão ao vivo pelo facebook e youtube. O debate com o médico Marco Túlio Franco e o conteúdo da sessão, podem ser vistos na íntegra, a qualquer momento na galeria de vídeos da página da CMM, no Facebook.

Publicidade (x)

você pode gostar também

- Publicidade -

Comentários
Carregando...