Líder do governo na ALAP, deputado diz que setor agropecuário terá virada história no pós pandemia

Deputado Jesus Pontes (PDT) diz em evento no Sebrae que o Amapá pode mudar o status sanitário para 'livre de aftosa sem vacinação'.

Da Redação

Cleber Barbosa, da Redação

“O Amapá é um estado agropecuário”. Foi assim que o deputado estadual Jesus Pontes (PDT) classificou o estado ao afirmar a necessidade de mais um importante passo a ser dado que é a busca pela certificação de rebanho ‘livre da aftosa sem a vacinação’. A declaração foi durante o III Fórum Estadual de Vigilância para Febre Aftosa, realizado nesta quinta-feira (23/6/2022), no auditório do Sebrae/AP.

“O Amapá vive um momento diferenciado, passou há dois meses cerca de 1.125 milhão de hectares que devem ser titulados ainda este ano e o restante em 2023 para a produção grão no cerrado amapaense, pecuária intensiva, criação de animais e a certificação é um objetivo a ser alcançado”, disse o parlamentar, que foi o representante da Assembleia Legislativa no evento.

O legislador apontou o caminho para o desenvolvimento do setor. “Dos 13,9 milhões de hectares nós precisamos utilizar pelo menos 7% do território para buscar o desenvolvimento econômico, geração de emprego e renda para a população, nós precisamos focar nessa estratégia e conseguindo a certificação o Amapá muda o seu status para internacional”, destacou Jesus Pontes.

O fórum, segundo o parlamentar, é uma das atividades demandadas no Plano Estratégico do Programa Nacional de Vigilância para a Febre Aftosa para aproximar todos os envolvidos da cadeia agroprodutiva e alcançar o status sanitário de área livre da febre aftosa sem vacinação.

Na palestra, Jesus Pontes ressaltou aos participantes a importância de alinhar ações e criar novas estratégias para seguir avançando. Lembrou que em 2021, a campanha de vacinação contra a febre aftosa atingiu um saldo positivo de 95,3% do rebanho vacinado, ultrapassando a meta traçada pelo Ministério da Agricultura, que era de 90%.

Atualmente, o Amapá possui a certificação de ‘livre de aftosa com vacinação’ e busca o certificado ?livre de aftosa sem vacinação?, o que deve ocorrer até 2026, conforme previsões da Agência de Defesa e Inspeção Agropecuária do Amapá (Diagro).

Publicidade (x)

você pode gostar também

- Publicidade -

Comentários
Carregando...