Gove Header

Líder criminoso preso no Rio não ficará no Amapá, diz secretário de segurança

Criminoso já tem condenação e estava com quatro mandados de prisão em aberto. Foi preso em uma casa no Complexo da Maré, e deverá ser transferido para uma penitenciária federal, fora do estado.

Da Redação

A operação coordenada pela Secretaria de Estado da Justiça e Segurança Pública (Sejusp), em parceria com forças policiais do Estado do Rio de Janeiro, que capturou, esta semana, o líder de uma organização criminosa, associada ao tráfico de drogas. O criminoso estava escondido em uma casa no Complexo da Maré, zona norte da capital fluminense, mas não deverá cumprir sua pena no Amapá, mas sim numa penitenciária federal, conforme informou nesta sexta-feira (15) o secretário Carlos Souza.

A força-tarefa envolveu agentes da Divisão de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (DRACO), do Amapá, e policiais do Batalhão de Operações Especiais (BOPE) e Polícia Rodoviária Federal (PRF) do Rio. O secretário da Sejusp, coronel Carlos Souza, enfatizou o trabalho coordenado para garantir a segurança da população. “Este é mais um avanço no combate ao crime organizado, com o compromisso de preservar vidas e que demonstra a eficiência do nosso efetivo e das nossas agências de inteligência”, destacou.

Titular da Secretaria de Estado da Justiça e Segurança Pública, coronel Carlos Souza | Foto: Márcio Pinheiro

O criminoso tem mandados de prisão por homicídio, tráfico de drogas e associação a organização criminosa. Também tem condenação de 7 anos. Ao ser recambiado para o Amapá, o criminoso ficará em pavilhão isolado no Iapen para posterior transferência para penitenciária federal.

O delegado Anderson Ramos, da Divisão de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco) da Polícia Civil do Amapá, conduziu a investigação que durou mais de 1 ano para localizar o foragido.

Publicidade (x)

você pode gostar também

- Publicidade -

Comentários
Carregando...