Gove Header

Comunidade Restaurativa: TJAP, MP-AP e PMS reúnem com líderes e moradores do Ambrósio

Durante a reunião, foram levantadas pautas sobre educação, com questões sobre a reforma e ampliação da única escola municipal da comunidade.

Da Redação

O Projeto “Comunidade Restaurativa” idealizado pelo Juizado Especial Cível e Criminal de Santana e o Núcleo de Mediação, Conciliação e Práticas Restaurativas da Promotoria de Santana, realizou, nesta quarta (29), uma reunião com líderes e moradores da Comunidade do Ambrósio, localizada na área portuária. Participaram do encontro a juíza Carline Negreiros, titular do Juizado Especial Cível e Criminal de Santana, e a promotora de Justiça Silva Canela, Coordenadora do Núcleo de Práticas Restaurativas do MP-AP, além do Prefeito do Município, Bala Rocha, convidado para apresentar as demandas da comunidade.

A juíza Carline Negreiros reforçou a importância de ouvir as demandas diretas da comunidade. “Os moradores têm que dizer qual a dificuldade deles, porque é a comunidade que vive a realidade ali dentro e tem que estar unida, sabendo que é possível essa mudança, mas que essa mudança interna parte de cada pessoa, de cada líder, de cada morador”, explicou a magistrada.

Durante a reunião, foram levantadas pautas sobre educação, com questões sobre a reforma e ampliação da única escola municipal da comunidade. Na área social, foram requeridos pelo presidente da Associação da Área Portuária a contemplação e geração de empregos para a comunidade. No âmbito da limpeza pública, os moradores solicitaram o aumento no número de profissionais para atender à área.

Em relação à segurança social e esportes, foi solicitado a cessão do espaço da Praça da Juventude para a Associação dos Veteranos do Amapá (AVEAP) para implantação de projetos e manutenção e proteção do espaço, além de temas sobre a iluminação pública e o pedido de construção de 1.600 metros de passarelas de concreto.

A moradora Arlenes Silva reside há 56 anos na área e disse “que sente esperança com a mudança. “A violência está em todo estado, não somente na comunidade do Ambrósio e a criminalidade usa crianças. Por serem muitas famílias de ribeirinhos e sem estudos, os filhos precisam de amparo educacional, por isso seria ótimo a reforma do Centro Comunitário para trabalhar com jovens e idosos, Construir creches para as crianças”.

Na ocasião, o prefeito se manifestou sobre cada  ponto levantado pela comunidade e pelas representantes do projeto…

Publicidade (x)

você pode gostar também

- Publicidade -

Comentários
Carregando...