- Publicidade -

- Publicidade -

Jaime fala em desenvolver potencialidades de Calçoene em visita ao município

Em uma série de reuniões com produtores rurais, lideranças comunitárias e religiosas da cidade, ele debateu formas de contribuir com a pesca, a produção agrícola, a mineração e até com o turismo local.

Da Redação

Em visita a Calçoene na última semana, o pré-candidato ao governo do Amapá, Jaime Nunes (PSD), afirmou que pretende construir um plano de governo dotado de projetos que ajudem a desenvolver os potenciais produtivos do município. Em uma série de reuniões com produtores rurais, lideranças comunitárias e religiosas da cidade, ele debateu formas de contribuir com a pesca, a produção agrícola, a mineração e até com o turismo local.

“Calçoene tem potencialidades incríveis em diversas áreas, e que podem contribuir muito com o desenvolvimento do Amapá. A localização estratégica e a indústria pesqueira do município podem transformar Calçoene no maior pólo pesqueiro da região, com capacidade para atender não apenas a população do município, como de todo o estado”, disse Jaime. Ele lembrou que hoje, boa parte do pescado consumido no Amapá é oriundo de outros estados.

Outra atividade que também teve destaque na visita de Jaime ao município foi a agricultura. Ele participou de diversas reuniões com produtores rurais e com representantes de 56 assentamentos federais e estaduais. Uma das principais demandas levantadas pela categoria foi a revitalização dos ramais existentes no município. A péssima trafegabilidade, segundo eles, atrapalha a chegada de insumos e o escoamento da produção local.

Para o presidente do assentamento Irineu, Francisco Rodrigues “Ceará”, a incapacidade do Estado de resolver problemas como esse atrapalham o desenvolvimento da atividade, e os produtores são os maiores prejudicados. “Precisamos evoluir para ganhar dinheiro e crescer. Hoje fazemos agricultura familiar, mas temos potencial para exportar. Porém, é necessário que o Estado esteja comprometido com esse projeto também”, afirmou.

No distrito de Carnot, Jaime Nunes também aproveitou para conhecer uma indústria comunitária de farinha, que produz, em média, dez sacas de 50 quilos por dia. A fábrica funciona por demanda e emprega, em média, de 15 a 20 pessoas. “Mesmo com todas as dificuldades, as pessoas estão aqui trabalhando e produzindo. Mas eles têm capacidade de produzir muito mais”, disse o pré-candidato.

Mineração

Jaime também esteve no distrito de Lourenço, onde visitou o garimpo mais antigo do Brasil, que gera hoje 740 empregos na região. “Precisamos garantir que os royalties gerados aqui sejam reinvestidos em Calçoene, para que a cidade possa crescer e a mineração desenvolva no estado.

Essa é uma das grandes potencialidades que temos, e ela precisa ser explorada com responsabilidade, para que gere emprego e renda para o Amapá”.

Na passagem por Calçoene, Jaime também ouviu muitas demandas relacionadas à saúde. A falta de estrutura para a realização de exames e de atendimentos de alta complexidade no hospital existente no município é uma das principais reclamações da população. Para Jaime, uma solução para esse problema pode ser a criação de um hospital regional, que atenda, não apenas Calçoene, mas os municípios de Amapá, Pracuúba e Tartarugalzinho.

Ele teve a oportunidade de reunir com trabalhadores da saúde e estudantes de enfermagem de Calçoene. Na agenda do pré-candidato também constaram encontros com lideranças políticas, comunitárias e religiosas, além de representantes de organizações culturais e desportivas.

Publicidade (x)

você pode gostar também

- Publicidade -

Comentários
Carregando...