Gove Header INFORME 3

Itaubal do Piririm: TJAP ministra oficina de Conciliação para jovens da região

Assim como Myrla, outros 39 jovens do município de Itaubal do Piririm participam da oficina “Noções de Conciliação”, ofertada pela Justiça do Amapá.

Da Redação

“Está sendo muito proveitoso, pois, estou aprendendo muito com essa comunicação e diálogo promovidos pelo Programa Conciliação Itinerante. Depois desse aprendizado irei passar o conhecimento para outras pessoas. O objetivo é colocar em prática os ensinamentos – não somente na minha casa, mas também fora dela também”, afirmou a estudante Myrla Tayana Lima do Rosário, de 20 anos.

Assim como Myrla, outros 39 jovens do município de Itaubal do Piririm participam da oficina “Noções de Conciliação”, ofertada pela Justiça do Amapá. O curso, que foi iniciado na quarta-feira (11) e será concluído hoje (sexta-feira,13 de maio), é realizado das 18 às 20 horas na Escola Estadual Wilson Hill de Araújo. São monitores e bolsistas do programa Amapá Jovem da região de Itaubal do Piririm que vivem essa primeira experiência de conciliação para colocar em prática na vida real.

“As oficinas são para disseminar a política da conciliação e mediação e nesse momento, aqui em Itaubal, também estamos cumprindo uma agenda feita entre Governo do Estado e Tribunal de Justiça do Amapá com assinatura do Termo de Cooperação 003/2021, que trouxe a possibilidade de capacitar esses estudantes, integrantes do programa da prática Aluno Conciliador que é feita pelo Tribunal”, registrou a supervisora do Programa de Mediação Escolar e Social do TJAP, Euzinete Bentes.

“Essa é a primeira vez que está acontecendo esse contato com a Justiça por meio do programa da Secretaria Estadual da Juventude (SEJUV). Temos monitores ribeirinhos da região que estão participando dessa oficina e o TJAP é uma referência para todos nós, além de mais conhecimentos no currículo. São cerca de 300 bolsistas do município com 23 monitores”, relatou a coordenadora do Programa Amapá Jovem em Itaubal, Joyce Elaine Silva Pena.

Para o jovem Eider Pessoa Lopes, de 20 anos, a oficina é uma oportunidade de aprimorar ainda mais o conhecimento da conciliação. “Sabemos que aqui existem conflitos que muitas vezes podem ser resolvidos com um bom diálogo e com isso evitando levar mais processos para a Justiça. Poderei, depois do curso, ajudar alguém e prestar apoio”, observou Eider.

Publicidade (x)

você pode gostar também

- Publicidade -

Comentários
Carregando...