- Publicidade -

Governo do Estado realiza 4 mil atendimentos durante ação de saúde em Bailique

Consultas médicas e exames laboratoriais e de imagem, como ultrassonografia, foram ofertados aos moradores.

Da Redação

Consultas com especialistas, exames laboratoriais e de imagem foram alguns dos cerca de 4 mil procedimentos ofertados pelo Governo do Estado aos moradores do Arquipélago do Bailique durante a ação de saúde realizada nos dias 15 e 16 de dezembro na localidade, que pertence ao município de Macapá.

Além desses serviços, a região também foi abastecida com 220 mil litros de água e a distribuição de 300 kits de absorventes da campanha Dignidade Menstrual.

LEIA MAIS: Ajuda humanitária: Governo leva ações de saúde e mais 220 mil litros de água potável ao Bailique

Essa é a segunda ação de saúde realizada este ano no Centro Comunitário da Vila Progresso, principal comunidade do arquipélago, e a primeira vez que a equipe consegue transportar o equipamento de ultrassonografia para a realização de exames de imagem, que foi muito solicitado, principalmente pelas grávidas.

A dona de casa Edivanete Santana, de 21 anos, foi uma das gestantes que aguardavam ansiosamente pelo exame. Grávida de 5 meses do terceiro filho, ela revelou que essa foi sua primeira ultrassonografia.

“Eu fiquei muito feliz, pois hoje descobri que serei mãe de uma menina. Nunca tinha feito esse exame, meus outros dois filhos só fiquei sabendo que eram meninos quando nasceram”, afirmou Edivanete.

De acordo com a coordenadora da ação, Ingrid Reis, a intenção é levar especialistas de saúde às pessoas que não podem se locomover até a capital para realizar esses serviços.

“Foram dias intensos de atendimentos com ênfase nos exames de imagem, pois, além das grávidas, pessoas com lesões também puderam usufruir desse atendimento. Nosso trabalho é levar saúde e qualidade de vida para todas as comunidades de difícil acesso”, reforçou a coordenadora.

A ação de saúde faz parte das medidas do Governo que levam ajuda humanitária ao s moradores do Arquipélago, que ainda passam pelos impactos da salinização do Rio Amazonas.

Publicidade (x)

você pode gostar também

- Publicidade -

Comentários
Carregando...