Gove Header

Governo do Estado prepara campanha do Mais Visão para comunidades indígenas de Oiapoque

Estimativa é atender, a partir do dia 4 de novembro, mais de 1,3 mil pessoas das aldeias Cumenê, Manga e Cumarumã.

Da Redação

A partir da quinta-feira, 4, o Governo do Amapá oferece as triagens do Programa Mais Visão a cerca de 1,3 mil indígenas das aldeias Cumenê, Manga e Cumarumã, em Oiapoque. No mês de outubro, moradores da sede do município tiveram acesso à estrutura que oferta os serviços.

Pessoas com idade igual ou superior a 40 anos terão prioridade nos atendimentos, que devem resultar em procedimentos cirúrgicos oftalmológicos a serem realizados a partir de dezembro. Independente do público prioritário, a equipe técnica da Mais Visão atenderá demandas espontâneas.

As cirurgias de catarata e pterígio acontecerão em cada um dos polos indígenas, com auxílio técnico do Núcleo de Saúde do Indígena (Nesi) da Secretaria de Estado de Saúde (Sesa) e do Distrito Sanitário Especial Indígena (Disei). Uma estrutura com sala cirúrgica equipada, além de espaços para exames e consultas pré e pós-operatórias irão assegurar a qualidade do bom atendimento aos pacientes.

Segundo o superintendente de ação em saúde, Wenderson Leite, as ações voltadas aos povos indígenas são fundamentais para o cumprimento dos princípios e diretrizes do Sistema Único de Saúde (SUS).

“Estamos levando estes serviços para uma população que tem dificuldade para chegar ou sair do local. A saúde ocular é fundamental para a manutenção do bem-estar como um todo. Esperamos contribuir significativamente na promoção da saúde dos moradores dessas comunidades”, completou o superintendente.

Os casos que necessitarem de acompanhamento ou avaliação de retinólogo e glaucomatólogo serão encaminhadas para o Centro de Promoção Humana Frei Daniel de Samarate (Capuchinhos), sede do programa Mais Visão, em Macapá.

Cronograma de triagem

O quantitativo de pacientes de cada comunidade indígena foi contabilizado em parceria com o Distrito Sanitário Especial Indígena (Disei) e Núcleo de Saúde do Indígena (Nesi).

  • Cumenê

São 260 pacientes acima de 40 anos

Datas de triagens: 04, 05 e 06 de novembro

  • Manga

São 702 pacientes acima de 40 anos

Datas de triagens: 10, 11, 12, 13, 14 e 15 de novembro

  • Cumarumã

São 405 pacientes acima de 40 anos

Datas de triagens: 26, 27 e 28 de novembro

Mais Visão

O programa é fruto de uma parceria do Governo do Amapá com o Centro de Promoção Humana Frei Daniel de Samarate (Capuchinhos), e conta com recursos destinados pelo senador Davi Alcolumbre e Tesouro Estadual. Em 1 ano e 2 meses, o Mais Visão já realizou 232.738 atendimentos, entre consultas, cirurgias e acompanhamento pós-cirúrgico.

O programa descentralizou os atendimentos e, além de Macapá, já levou ações de saúde ao município de Santana, Mazagão, Laranjal do Jari, Vitória do Jari, Amapá, Calçoene e atualmente está em Oiapoque.

Acesso ao serviço

Todos os contatos disponibilizados são para atendimento via WhatsApp. A orientação do serviço de oftalmologia é que toda a documentação necessária seja enviada e o usuário aguarde a vez, pois as mensagens são respondidas por ordem de recebimento. Se várias mensagens forem enviadas em dias alternados, o usuário do serviço vai parar no final da fila.

Os documentos necessários para atendimento são cartão do SUS e documento de identificação oficial com foto. Os pacientes com idade inferior a 55 anos necessitam de laudo médico.

  • Cirurgias de catarata em Macapá: (96) 98116-0978
  • Cirurgias de pterígio em Macapá: (96) 99195-2036
  • Cirurgias de catara e pterígio em Laranjal do Jari: (96) 99119-0429
  • Cirurgias de catara e pterígio em Oiapoque: (96) 99185-7813

Caso o paciente não tenha a possibilidade de manter comunicação via Whatsapp, é possível marcar os procedimentos presencialmente no setor de oftalmologia do Hospital de Clínicas Alberto Lima (Hcal), localizado na Avenida Fab, 69, centro.

Publicidade (x)

você pode gostar também

- Publicidade -

Comentários
Carregando...