Governo do Amapá define novas medidas com prefeituras e prorroga quarentena

Durante videoconferência com prefeitos nesta terça-feira, 30, o governador do Amapá, Waldez Góes, também anunciou a prorrogação da quarentena por mais 15 dias.

O Governo do Amapá e as prefeituras municipais analisaram nesta terça-feira (30), um novo relatório epidemiológico sobre a situação atual da pandemia no Amapá. Com base nessas informações, o Estado deverá prorrogar por mais 15 dias a quarentena, mantendo os municípios como responsáveis pela regulação das atividades econômicas e sociais.

Durante a discussão, que ocorreu através de videoconferência, foram apresentados os impactos da doença nos últimos meses. Essas informações irão basear as novas medidas de enfrentamento à pandemia de coronavírus no estado.

Leia também:

“Nós iremos manter todas as regras estabelecidas no decreto anterior, prorrogando a quarentena por uma questão de segurança sanitária. Nos últimos quinze dias tivemos resultados bem positivos, mas isso não significa relaxamento, pois precisamos manter a cautela para evitar uma segunda onda de contaminação”, destacou o governador do Amapá, Waldez Góes.

Segundo os dados apresentados pela Superintendência de Vigilância em Saúde (SVS), alguns municípios como Macapá, Santana, Pedra Branca e Laranjal do Jari já tiveram o seu pico de contaminação do coronavírus e, por isso, já vivem uma estabilização nos casos. Por outro lado, cidades como Amapá, Pracuúba, Vitória do Jari e Porto Grande ainda passam por um crescimento no número de infectados.

O novo decreto que será editado ainda nesta terça-feira, 30, deverá estender também a suspensão das atividades no funcionalismo público e na rede de ensino particular. Além disso, deverá ser decretada as férias na rede estadual de ensino.

Queda nas taxas de infecção e letalidade

A SVS registrou baixa na quantidade de amostras de escarro recebidas pelo Laboratório Central (Lacen), e um dos motivos para essa redução é a diminuição da taxa de infecção por covid-19 no Amapá.

Durante o pico da doença, o Lacen chegou a contabilizar 717 amostras recebidas somente no dia 8 de maio, e esses números vêm diminuindo durante o mês de junho. Por exemplo, no último dia 12, foi registrada a maior baixa de material para análise, com apenas 3 amostras tendo chegado ao laboratório.

A superintendência também registra uma queda no número de óbitos que teve seu pico no mês de maio. Atualmente o Amapá conseguiu reduzir a sua taxa de letalidade da doença para 1,46%, sendo a menor da região Norte e a quarta menor do Brasil.

A SVS reforçou com os prefeitos a necessidade de atualizarem os dados no sistema com o número de infectados, recuperados e óbitos. Apenas com essas informações será possível ter um panorama mais exato sobre a situação da doença nos municípios.

Desocupação de leitos

O Amapá também conseguiu reduzir a taxa de ocupação de leitos clínicos e UTIs do estado, que atualmente está em torno de 45%. Entre 20 de maio e 28 de junho, o estado reduziu de 400 para 201 o número de pessoas internadas em leitos exclusivos para covid-19 nas redes hospitalares pública e privada.

Esse dado demonstra o sucesso no reforço ao protocolo terapêutico precoce e profilaxia aos familiares de infectados. Além de ser um reflexo significativo das medidas restritivas adotadas pelo governo e prefeituras.

Publicidade (x)

você pode gostar também

- Publicidade -

Comentários
Carregando...