- Publicidade -

- Publicidade -

Gestores da Saúde Pública apresentam estratégias de combate a Covid-19 ao MP-AP

O Secretario Kleverton Siqueira destacou as estratégias do Município sobre a vacinação. “A vacinação dos adultos continua como foi estabelecido dentro dos públicos.

Da Redação

Na última sexta-feira (14), o Ministério Público do Amapá (MP-AP), por meio da titular da 2ª Promotoria de Justiça de Defesa da Saúde Pública (PJDS), Dra. Fabia Nilci, realizou audiência com gestores da saúde do Estado do Amapá e do Município de Macapá, para tomar conhecimento das estratégias que serão adotadas pelo Estado e o Município de Macapá, para o aumento de procura de leitos clínicos para pacientes acometidos da COVID-19; Ocupação das UTI COVID e não COVID; Cobertura Vacinal no Estado; planejamento das vacinações contra a covid-19 para adultos e crianças de 5 a 11 anos e as estratégias utilizadas para ampliar o percentual de vacinados, dentro do público alvo; leitos de UTI para pacientes contaminados com covid-19 e para os não contaminados; outras ações de enfrentamento para evitar a terceira onda e o colapso do sistema de saúde; apresentação de boletim epidemiológico, entre outros.

Estiveram presentes na reunião o Subprocurador Geral do Município de Macapá Dr Elias Pinheiro; o Subsecretário de Vigilância em Saúde do Município de Macapá enfermeiro Kleveton Siqueira; a Subsecretária de Assistência do Município de Macapá enfermeira Alessandra Coelho; o Secretário de Estado da Saúde enfermeiro Juan Mendes; o Subsecretario de Assistência do Estado da Saúde Sr. Jose Everlton; representando a Superintendência de Vigilância em Saúde-SVS; enfermeira Iracilda Costa ,chefe da Divisão de Vigilância Epidemiológica- DEVS/SVS; representantes do Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde- CIEVS/SVS, enfermeira Solange Costa; e a farmacêutica Margarete Lamarão; a Coordenadora da Imunização do Estado Maria Angélica Lima o representante da Vigilância Sanitária do Estado Biólogo Ruan Amaral.

O Secretária de Saúde Juan Mendes, informou que hoje o Estado dispõe de 60 leitos de UTI COVID em Santana, 30 Leitos de UTI na UPA ZONA SUL, 25 leitos clínicos na antiga UNACON, 6 leitos de estabilização na UPA ZONA NORTE, e uma proposta ainda em tratativas da instalação de mais 40 leitos clínicos no Hospital da Vila Amazonas. Os leitos não COVID hoje são 07 leitos de UTI ativos no Hospital Alberto Lima-HCAL, no Hospital de Emergência –HE, são 6 leitos de UTI no andar superior; 4 leitos de UTI-2 no térreo, 9 leitos na tenda, 4 leitos na sala vermelha (ressalta-se dizer, que os leitos da tenda e os da sala vermelha não são providos de Máquina de Hemodiálise), informou o secretário Juan. “A estratégia do Estado é a intensificação da imunização, e o fortalecimento da rede de atenção à saúde, sobretudo, da média e alta complexidade, aumentando o número de leitos de internação clínica e de UTI para Covid e não Covid. Essa discussão foi ampliada junto com a Secretaria Municipal de Saúde, disse Juan Mendes”

O Secretario Kleverton Siqueira destacou as estratégias do Município sobre a vacinação. “A vacinação dos adultos continua como foi estabelecido dentro dos públicos. A diferença sobre a vacinação pediátrica – no caso das crianças de 5 a 11 anos – são medidas diferenciadas e uma atenção especial por causa das crianças. Vamos ter ambientes específicos de vacinação somente para crianças (18 UBS). Esses ambientes serão as Unidades Básicas de Saúde, onde terá uma equipe de suporte assistencial, caso necessite tirar dúvidas ou se precisar de uma intervenção assistencial”. O Subsecretario de Saúde de Macapá, ainda ressaltou que todas as UBS estarão preparadas par o atendimento dos sintomáticos, que todos serão testados de acordo com a avaliação médica

A representante do CIEVS, enfermeira Solange Costa, afirmou que o atual cenário epidemiológico não permite realização de festas. “Estamos analisando os dados para trabalhar nas recomendações durante o final de semana. Vamos apresentar esses dados ao Coesp, por meio do Comitê Científico de Saúde e ao governador, para tomada de decisões. Estamos tendo um aumento abrupto de casos, tanto de Covid quanto de Síndromes Gripais, a cada semana este aumento cresce mudando o panorama do Estado, onde o maior número de casos novos é no Município de Macapá, e precisamos tomar algumas medidas mais restritivas”, ressaltou Solange.

A titular da 2ª Promotoria de Justiça da Saúde Pública, promotora Fábia Nilci de Souza, fez as considerações sobre a reunião. “Infelizmente, começou a crescer o número de casos de Covid. De um dia para o outro duplicou o número de pessoas internadas em hospitais privados, que sempre foi nosso termômetro. Quando o hospital privado começa a lotar, logo em seguida começa a lotar o público também. Isso aconteceu nos dois anos anteriores, 2020 e 2021. Tal percepção foi confirmada com a apresentação da SVS. Então, por conta disso, necessário se faz reunir com o Estado e o Município para que pudessem apresentar suas estratégias, diante desse aumento expressivo de casos covid19 e de outras síndromes gripais”. E ainda ressaltou. “A vacinação das crianças, nos termos do artigo 14, parágrafo 1 do Estatuto da Criança e do Adolescente, é obrigatória, quando recomendada pela autoridade sanitária. A nossa preocupação, enquanto saúde é, como conscientizar a população sobre isso? Levamos essa discussão para saber do Estado e Município como vão trabalhar a aplicação dessa vacinação, uma vez que é uma estratégia de prevenção e também a retomada da cooperação técnica entre o Estado e o Município para restabelecer as ações conjuntas de fiscalização e controle das medidas sanitárias, finalizou Fábia Nilci”

Publicidade (x)

você pode gostar também

- Publicidade -

Comentários
Carregando...