Gove Header

Estatístico diz que Lockdown pode ter evitado salto de 11 mil para 29 mil casos no AP

Antônio Teles Júnior afirma no rádio que a relação do isolamento social com o número de casos confirmados afere ter sido a decisão mais acertada mandar as pessoas para casa.

Cleber Barbosa, da Redação

Medidas de isolamento social evitaram O economista e estatístico Antônio Teles Júnior, atual secretário estadual de Desenvolvimento das Cidades, concedeu entrevista ao programa Café com Notícia de quinta-feira (04), ocasião em que opinou a respeito de discussão e a pressão pelo fim do isolamento social mais rígido. Para ele, o combate à pandemia do Covid-19 acertou ao aumentar o rigor do isolamento social.

Teles Júnior falou também participou da série de entrevistas denominada Semana Científica. “Há um questionamento muito grande sobre a eficácia do isolamento social, o que é natural, afinal as pessoas estão há muito tempo enfrentando essas restrições, então isso vai exaurindo na opinião pública os segmentos empreendedores que estão seguramente afetados desde então, se estressando com isso, mas infelizmente essa ainda é a melhor ferramenta que nós temos hoje disponível para evitar um colapso ainda maior do sistema de saúde pública”, disse ele.

O especialista citou ainda o exemplo da cidade italiana de Milão, que é uma das cidades mais ricas daquele país europeu, bem como Barcelona, na Espanha, ou ainda Paris, metrópoles importante que padecem do mesmo mal. “São todas cidades ricas do Ocidente e ainda Nova Iorque a capital financeira do mundo estão todas em colapso e só conseguiram reverter o quadro a partir da adoção também de uma estratégia mais dura de enfrentamento, também com o isolamento social”, argumenta.

E se isso vale para aquela região vale para o Brasil também, segundo Teles Júnior. Por ironia do destino, diz, a região Norte do país acabou sendo a primeira afetada mais intensamente pela pandemia, que agora vira mais em direção Nordeste.

Sob o ponto de vista estatístico, ele argumenta que os efeitos do isolamento social refletem exatamente uma relação entre os dados do isolamento social com os casos confirmados, portanto duas variáveis marcantes. “Basta você retirar a série de dados do efeito dessa relação que apontam concretamente em termos matemáticos que o isolamento social evitou que nós tivéssemos entre 14 mil a 20 mil casos a mais de Covid-19 no estado, ou seja, se até o dia 1º de junho não tivéssemos feito nenhuma medida de isolamento social muito provavelmente nós teríamos em torno de 29 mil casos de Covid-19 aqui no estado do Amapá”, completa.

Em outras palavras, segundo essa teoria do estatístico amapaense, isso poderia representar que os atuais números da pandemia no Amapá, com cerca de 11 mil casos, poderia significar um aumento de 263% a mais de casos e, em contrapartida, pessoas doentes ou agravadas aumentando ainda mais a pressão por vagas na rede pública de saúde.

Publicidade (x)

você pode gostar também

- Publicidade -

Comentários
Carregando...