Gove Header

Enfermeira vacinada relembra dia em que perdeu 14 pacientes em seis horas

Emocionada, Kátia Marinho, que trabalha há 23 anos no Hospital de Emergências de Macapá, foi a primeira pessoa vacinada contra a covid-19 no Amapá nesta terça-feira (19).

Railana Pantoja, do Diário do Amapá

A chegada da vacina ao Amapá é, sem dúvidas, um dia histórico para todos os amapaenses. Mas, esse momento torna-se inesquecível principalmente para aqueles que atuam na linha de frente da pandemia e viveram uma dura realidade ao longo de quase um ano.

É o caso da enfermeira Kátia Marinho, que trabalha há 23 anos no Hospital de Emergências de Macapá e foi a primeira pessoa vacinada contra a covid-19 no Amapá nesta terça-feira (19).

“Eu tenho 55 anos, trabalho há 23 no HE, e no dia que eu perdi 14 pacientes num plantão de seis horas, dormi com a minha mãe. Mas eu digo que dormi, literalmente, junto dela, agarrada à mão dela. Foi e é muito difícil perder as pessoas, porque nós somos preparados para salvar pessoas e não tem muito o que fazer contra essa doença. A Covid leva idosos, jovens, adultos, pessoas com ou sem comorbidades. É complicado”, relembra Kátia Marinho, bastante emocionada.

Além da perda de pacientes, a enfermeira precisou lidar com a partida precoce de muitos colegas que não resistiram ao novo coronavírus. Com o início da campanha de imunização, surge o sentimento de esperança em dias melhores.

“Tivemos muitas perdas de colegas de trabalho, enfermeiros, médicos, técnicos. É maravilhoso receber a vacina, agradeço a Deus, aos cientistas e Nossa Senhora de Nazaré. A vacina chegou, vamos ter certeza que venceremos o vírus da covid-19. Iniciamos um momento de esperança”, finalizou a enfermeira.

Publicidade (x)

você pode gostar também

- Publicidade -

Comentários
Carregando...