Gove Header

Efeitos positivos da amamentação começam na hora do parto

Claudia Cavalcanti, jornalista

O “Agosto Dourado” é o mês de incentivo ao aleitamento materno. Mais do que um ato de amor, a amamentação traz benefícios imediatos, tanto para a mãe como para o bebê.

Os efeitos positivos para a mamãe começam já na hora do nascimento do bebê, quando o corpo da mulher libera a oxitocina, um dos hormônios responsáveis pela indução do parto e pela produção do leite.

A oxitocina também é liberada durante a amamentação, e ajuda na contração do útero, o que diminui as chances de hemorragia após o parto, e contribui para o retorno do útero ao tamanho normal. Além disso, o gasto calórico para a produção do leite colabora para a perda de peso.

“Ela vai voltar ao seu peso anterior à gravidez mais rápido, porque o leite precisa de vários nutrientes do corpo da mulher. O gasto energético é maior. Quanto mais tempo ela amamentar, menores são as chances de desenvolver câncer de mama ou de ovário”, lembrou a coordenadora do Banco de Leite Humano (BLH) do Hospital da Mulher Mãe Luzia (HMML), Darcineide Dias.

Para o bebê, o primeiro leite da mãe, conhecido como colostro, é a primeira dose de anticorpos que ele recebe, antes mesmo da vacina BCG. A amamentação exclusiva até os 6 meses de vida do bebê previne contra diversas doenças, como diarreias, anemia, infecções, doenças respiratórias, e prepara o intestino do bebê para receber os alimentos quando ele iniciar a introdução alimentar.

Sobre o leite em pó, Darcineide explica que só pode ser oferecido para o bebê em casos em que há indicação médica e acompanhamento nutricional, já que, apesar de adaptados para o consumo dos pequenos, os nutrientes, proteínas, gordura e a lactose presentes no leite industrializado, são diferentes do leite materno, que é específico para o consumo dos bebês.

“A amamentação fornece nutrientes que saem de dentro do corpo da mãe para o bebê. É uma ligação muito mais forte. Ela tem que entender que ela tem esse superpoder de alimentar essa vida. Ela consegue fornecer tudo o que ele precisa”, completa a coordenadora.

Banco de Leite Humano

Para se tornar uma doadora de leite, existem duas formas: ir ao Banco de Leite Humano, que funciona 24 horas dentro do Hospital da Mulher Mãe Luzia, ou solicitar a ida de uma equipe até a sua residência, através do número (96) 98115-9018 ou pelo e-mail bancodeleite.ap@gmail.com.

Em ambos os casos, é necessário ter em mãos o cartão de pré-natal, e, caso seja necessário, serão refeitos no próprio local os testes rápidos para comprovar a saúde da voluntária.

No caso de aprovação, um cadastro será feito e a mulher receberá orientações sobre a assepsia da mama e os cuidados com o armazenamento do leite. A doadora pode entregar os recipientes com o leite no próprio Banco de Leite ou requisitar que a equipe de captação busque o leite na residência dela.

A rota de coleta do carro do Banco de Leite atende à zona sul de Macapá, as segundas e terças-feiras; à zona norte, as quartas e quintas, e, as sextas-feiras, a rota atende ao posto de coleta e as doadoras externas do município de Santana.

Além de Macapá, a cidade de Santana também possui um posto de coleta que funciona no Hospital Estadual de Santana (HES), de 7h às 18h.

O BLH também está aceitando frascos de vidro que são utilizados na coleta e armazenamento do leite materno. Além de ser de vidro, os frascos precisam ser transparentes e ter tampa de plástico rosqueável, tais como, vidro de maionese e café solúvel.

 

você pode gostar também

- Publicidade -

Comentários
Carregando...