- Publicidade -

Ecometals e Cibra anunciam parceria para embarcar manganês estocado em Serra do Navio

Primeiro embarque de 43 mil toneladas abre uma nova perspectiva de retomada da atividade industrial na antiga província mineral no coração da Amazônia.

Cleber Barbosa, Da Redação

O navio Trogir Split, de bandeira croata, mas vindo da China, atracou na Companhia Docas de Santana (CDSA) nesta terça-feira (21) para realizar o embarque de 43 mil toneladas de minério de manganês extraído nas minas de Serra do Navio, ainda durante as operações da Indústria e Comércio de Minérios S.A. (ICOMI). A operação é fruto de uma parceria comercial entre a Ecometals Manganês do Amapá e a Cibra Mineração e Indústria Ltda. que prometem destravar o setor mineral.

Essa operação põe fim – pelo menos por enquanto – a um enorme imbróglio que se arrasta na justiça há pelo menos 11 anos desde que novos controladores da velha Icomi anunciaram a retomada das atividades minerais em Serra do Navio. De lá pra cá uma infindável disputa pelo direito de embarcar os estoques remanescentes de ativos de mineração teve início, enquanto os maquinários e outras dependências industriais foram sendo pilhados ou sucumbiram às intempéries.

Uma sentença do juiz federal João Bosco Costa Soares da Silva, da 2ª Vara Federal de Macapá, decidiu por autorizar o embarque da carga estocada desde 2018 numa área da Companhia Docas de Santana (CDSA). A decisão ainda estabelece multa pessoal de R$ 200 mil ao diretor do porto organizado do Amapá em caso de descumprimento da medida. “Não nos cabe aqui questionar, apenas cumprir a determinação judicial, então em até três dias o navio já estará carregado e pronto para exportar a carga até a China”, disse Edival Tork, atual presidente da CDSA.

Representando a Ecometals, o advogado Rubem Bemerguy disse ao Diário do Amapá que a medida faz justiça depois de anos de disputa em várias esferas judiciais no Amapá e em Brasília, onde a mais alta Corte da Justiça comum definiu sobre a propriedade do manganês estocado. “Foi a partir de uma reclamação nossa junto ao STJ (Superior Tribunal de Justiça) que pudemos dar esse grande passo no sentido de destravar o setor mineral e temos confiança agora que não haverá retrocesso”, disse o advogado.

Caçambeiro

Um grupo de profissionais do transporte de cargas fazia plantão em frente à CDSA desde o fim de semana em que a chegada do navio para embarcar o minério foi anunciada. José Araújo, que representa uma categoria de aproximadamente 30 caçambeiros, diz que por quase quatro meses foi feito o transporte dessa carga de manganês de Serra do Navio até o porto em Santana, mas que não receberam seus honorários, ainda sob contrato com a Briga do Brasil, que contratou o serviço. “Não queremos discutir o mérito de quem tem o controle acionário da Icomi, mas sim receber por nosso serviço”, disse ele.

Questionado pela reportagem, o representante da Ecometals disse que nesse momento não cabe a companhia dirimir um litígio que envolve terceiros, mas não descarta que em futuras operações a classe dos caminhoneiros amapaenses seja acionada para realizar novas pilhas de minério até o porto.

Veja mais: https://www.conexaobrasilia.com/advogado-acredita-na-retomada-da-mineracao-no-amapa-e-elogia-atuacao-de-juiz-federal/

Publicidade (x)

você pode gostar também

- Publicidade -

Comentários
Carregando...