Residencial Barcelona

Deputado Camilo Capiberibe admite ser portador de deficiência auditiva

Lilian Azevedo, da Redação

Depois de lutar com uma calvície precoce que o fez recorrer ao uso público do chapéu, o ex governador do Amapá Camilo Capiberibe (PSB/AP), que este ano estréia como deputado federal, usou uma rede social para admitir ser portador de deficiência auditiva. “Faz vinte e dois anos que estou perdendo a audição. Começou lentamente mas foi acelerando nos últimos 10 anos. Não falei sobre isso antes por várias razões: incompreensão pessoal das implicações; vergonha; preconceito; ignorância…”, escreveu ele em sua postagem.

Mas o parlamentar amapaense diz que considera ser necessário reconhecer a própria deficiência e assim usar o próprio exemplo para que outras pessoas superem a dificuldade de falar a respeito. “Admito que sou deficiente auditivo e com isso dar a chance das pessoas me compreenderem. Tenho perda severa no ouvido direito e leve no esquerdo mas é suficiente para atrapalhar a minha compreensão na comunicação pessoal. Em resumo, não ouço como uma pessoa sem deficiência. Estou tentando nesse exato momento me adaptar à uma prótese auditiva. Darei notícias. Obrigado”, concluiu Camilo Capiberibe.

Deficiência Auditiva

Deficiência auditiva é considerada como a diferença existente entre a desempenho do indivíduo e a habilidade normal para a detecção sonora de acordo com padrões estabelecidos pela American National Standards Institute (ANSI – 1989). Considera-se, em geral, que a audição normal corresponde à habilidade para detecção de sons até 20 dB N.A (decibéis, nível de audição). A audição desempenha um papel principal e decisivo no desenvolvimento e na manutenção da comunicação por meio da linguagem falada, além de funcionar como um mecanismo de defesa e alerta contra o perigo que funciona 24 horas por dia, pois nossos ouvidos não descansam nem quando dormimos.

 

- Publicidade -

- Publicidade -

você pode gostar também

- Publicidade -

Comentários
Carregando...