Gove Header

Defesa Civil atende moradores afetados por alagamentos em Santana

Sistema de Meteorologia do Estado do Amapá, que manteve a previsão de alta da maré e orientou os órgãos da Defesa Civil e da Assistência Social para continuarem em estado de alerta.

Da Redação

A Defesa Civil do Município de Santana, vinculada à Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Infraestrutura, esteve monitorando e prestando socorro às pessoas que moram no Bairro Provedor 2, afetadas pelos alagamentos devido a alta da maré, ocorridos na última terça-feira, 30.

O coordenador da Defesa Civil municipal, Izandir Leite, informou que não houve necessidade em deslocar ninguém das suas residências para abrigos, mas o Centro de Referência em Assistência Social (CRAS), da Secretaria Municipal de Assistência Social (Semasc), também foi acionado e colaborou na ação. “Os trabalhos solicitados foram para ajudar a remover e suspender móveis e eletrodomésticos de quatro famílias da Travessa 24, do Bairro Provedor 2 e evitamos maiores prejuízos a essas pessoas que não perderam os seus objetos. Nós também reforçamos a limpeza nas ruas e canais, melhorando o trabalho que já havia sido realizado”, explicou o coordenador.

O monitoramento continuou nesta quarta-feira, 31, baseado em relatórios do Sistema de Meteorologia do Estado do Amapá, que manteve a previsão de alta da maré e orientou os órgãos da Defesa Civil e da Assistência Social para continuarem em estado de alerta.

A Defesa Civil também pediu a colaboração da população que mora nessas áreas mais baixas da cidade para ficar atenta a qualquer notícia de ameaça de chuva e maré alta, geralmente divulgada na mídia, ou ficar de olho na própria natureza. A orientação é suspender os objetos dos seus lares ou estabelecimentos comerciais e caso necessitem de apoio do poder público, as equipes da prefeitura estão à disposição.

Assistência social

Equipes da Secretaria Municipal de Assistência Social e Cidadania (SEMASC), junto à Coordenação de Fortalecimento das Políticas de Igualdade Racial estiveram nesta quarta-feira (31), na comunidade quilombola São Raimundo do Pirativa, às margens do Rio Matapi, para prestar assistência após a alta da maré, que atingiu a comunidade.

Durante a visita, foram entregues cestas básicas e pacotes de água mineral às famílias residentes na região. A comunidade vem sofrendo com a alta da maré durante esse período de chuvas, e para amenizar as dificuldades enfrentadas pela população, a Prefeitura cumpre com o seu papel assistencial, a fim de amenizar a situação e garantir o bem-estar às famílias quilombolas.

Equipe do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), realizou visitas domiciliares, para sanar dúvidas sobre o acesso e recadastramento das famílias no programa federal Bolsa Família, que será realizado através dos números 99182-8533 e 98400-5953. “Atender todas as comunidades e inclusive as regiões mais distantes é um dever nosso e vamos prestar esse atendimento assistencial em todas as áreas que forem necessárias”, afirma Daise Luci, coordenadora de Operações de Assistência Social.

Publicidade (x)

você pode gostar também

- Publicidade -

Comentários
Carregando...