Gove Header

Coronavírus: Macapá tem o primeiro caso suspeito; status sobe para “risco iminente”

Paciente do sexo feminino que viajou à Tailândia e chegou a Macapá apresentando sintomas do Covid-19 e está em isolamento residencial

Cleber Barbosa, da Redação

A Prefeitura de Macapá confirmou em entrevista no rádio que o município já registra o primeiro caso suspeito de pessoa acometida pelo coronavírus, o Covid-19. Falando ao programa Café com Notícia, da rádio Diário FM (90,9) a secretária de Saúde da PMM, Silvana vedovelli comunicou que se trata de um paciente do sexo feminino e que teria chegado de viagem ao exterior recentemente.

Dorinaldo Malafaia, diretor da Superintendência de Vigilância em Saúde do Amapá, acompanhou a secretária durante a entrevista e disse que o estado também acompanha o primeiro caso suspeito de pessoa acometida pelo coronavírus, o Covid-19. Falando ao programa Café com Notícia, da rádio Diário FM (90,9) Silvana Vedoveli comunicou que se trata de um paciente do sexo feminino e que teria chegado de viagem ao exterior recentemente.

A secretária municipal de saúde de Macapá falou também sobre os primeiros procedimentos adotados para conter a proliferação do vírus entre os amapaenses, como o isolamento da paciente e o monitoramento de todas as pessoas que tiveram contato com ela. “O que sabemos é que ela viajou às Tailândia, foi atendida na Unidade Básica de Saúde Lélio Silva, o médico fez toda a avaliação, a coleta do escarro e já encaminhamos para o Lacen para o exame, que em média leva sete dias para o resultado”, disse a secretária de saúde.

A comunicação foi feita no fim da tarde desta sexta-feira e as informações são de que a paciente está reagindo bem, deixou a unidade de saúde respirando bem e com a temperatura normalizada. A paciente está em isolamento residencial e os demais familiares seguem sendo monitorados.

Metodologia

Existem três tipos de categoria em relação ao status epidemiológico, o primeiro é o de alerta, o segundo de perigo iminente e o terceiro emergência em saúde pública, portanto há toda uma metodologia para lidar com o problema, segundo os dois especialistas.

O coordenador da SVS explicou que a decretação de “pandemia” pela Organização Mundial de Saúde (OMS), significa que não há mais limites ou barreiras para a proliferação do vírus. “Já não há mais restrição geográfica para o vírus, então de fato é um status epidemiológico que requer uma atenção máxima de todos os entes, todas as autoridades, um momento de muita unidade, afinal o que está em questão é a saúde de toda a população mundial”, disse.

Ele também reforçou a importância do trabalho sincronizado entre as diversas instâncias do poder público, iniciativa privada e principalmente a população que precisa tomar ciência da gravidade do problema e também fazer a sua parte.

Dorinaldo salientou ainda a necessidade de se combater a desinformação, principalmente a partir da proliferação de notícia falsas – as fake News. Citou como exemplo as falsas notícias de que o presidente da República estaria acometido, como a notícia assustadora de um paciente com a doença no Hospital de Emergência de Macapá e um outro caso no Hospital de Oiapoque, todos fatos categoricamente negados, como a recente notícia de um óbito na Guiana Francesa.

você pode gostar também

- Publicidade -

Comentários
Carregando...