Complexo Fluvial de Segurança Pública vai fortalecer proteção e defesa social nos rios do Amapá

Instalados na Fazendinha, novos equipamentos fazem parte do programa Estado Forte, Povo Seguro. Investimentos no Complexo somam R$ 5 milhões.

Da Redação

Resultado do amplo planejamento de reestruturação e fortalecimento da Segurança Pública pelo Governo do Amapá, um novo Complexo de Segurança que vai fortalecer a proteção e a defesa social nos rios do Amapá e reduzir o tempo de atendimento das ocorrências fluviais.

VEJA TAMBÉM: Com novo Ciosp, Governo entrega primeiro Complexo de Segurança na zona oeste de Macapá

O Complexo Fluvial de Segurança Pública, localizado na Fazendinha, é constituído pelo Píer Integrado da Segurança, com mais de 172 metros de extensão e equipado com uma plataforma que acompanha a altura da maré; pelo Grupamento Marítimo-Fluvial do Corpo de Bombeiros (GMAF), ambos já concluídos, e pelo Batalhão Ambiental da Polícia Militar (3ºBPM) em fase de acabamento.

A qualidade das obras foi vistoriada pelo governador, Waldez Góes, acompanhado pelo senador Lucas Barreto, nesta terça-feira, 12.

Os três novos dispositivos somam R$5 milhões investidos por emendas da Bancada Federal com contrapartida do Estado, parceria que tem proporcionado avanços importantes para o Amapá, como ressaltou o governador Waldez.

“Com este novo complexo, atendemos à vocação ribeirinha do Amapá, fazendo a Segurança presente também na extensa malha fluvial do nosso estado. A ampliação dos investimentos é resultado da forte parceria entre o Governo do Amapá e a Bancada Federal”, frisou o governador.

O secretário de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), Carlos Souza, destacou o papel estratégico do Complexo Fluvial no gerenciamento das ocorrências e fortalecimento da Segurança Pública.

“Agregamos pela proximidade a integração do Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar em grupamentos especializados neste tipo de ocorrência, tendo à disposição um Píer com mais de 172 metros de extensão, equipado com uma plataforma que acompanha a altura da maré. Todo esse aporte vai oferecer atendimento às ocorrências a qualquer hora e independente do nível do rio”, detalhou o titular da Sejusp.

“A estrutura que o Estado instalou aqui vai muito além da Segurança Pública, podendo receber, inclusive, a ambulancha, ativada para a assistência em saúde de comunidades ribeirinhas. A missão é proteger a população, seja pela Segurança, Saúde ou qualquer outra frente de defesa social”, concluiu.

SAIBA MAIS:

Píer reduzirá tempo de atendimentos das ocorrências fluviais

Samu orienta sobre como acionar a UTI fluvial para urgência e emergências

Publicidade (x)

você pode gostar também

- Publicidade -

Comentários
Carregando...