Gove Header

Casos de Covid em crianças levam Prefeitura a criar protocolo específico em Macapá

Coordenadora municipal de enfrentamento à Covid vai ao rádio e chama atenção para a incidência entre pacientes menores de idade.

Cleber Barbosa, da Redação

Coordenadora de Enfrentamento à Covid em Macapá, a enfermeira Silvana Vedovelli falou à Diário FM (90,9) sobre a incidência da pandemia em crianças, que já acometeu pelo menos 329 crianças ou adolescentes na capital, com o registro de quatro óbitos em pacientes na faixa etária de 12 a 18 anos.

Em entrevista ao programa LuizMeloEntrevista, ela explicou que todas as unidades básicas de enfrentamento à pandemia – Lélio Silva, Álvaro Corrêa e Marabaixo – estão habilitadas ao atendimento desses pacientes menores de idade, mas que a UBS Santa Inês foi preparada como centro de referência.

O protocolo de tratamento das crianças obedece a mesma sistemática de medicações do tratamento dos adultos, com a diferença de que para elas é necessário fazer os cálculos em relação ao peso. “Então cada criança pode ter um tratamento diferenciado, então a Ivermectina e a Azitromicina na quantidade certa para os quilos de peso”, explicou.
Em relação aos sintomas das crianças, segundo a coordenadora, além daqueles normais de coriza, febre e mal estar, há uma queixa específica na região abdominal, em média de dois dias, nos casos possíveis de Covid-19 em investigação e testagem.

Há ainda uma preocupação adicional com registro de patologias cardíacas nesses pacientes internados em hospitais de acolhimento a pacientes agravados da doença, portanto um alerta para os pais ou responsáveis sobre a prevenção à saúde delas, mesmo fora do período de pandemia.

Publicidade (x)

você pode gostar também

- Publicidade -

Comentários
Carregando...