Gove Header

Campanha de combate às drogas vai percorrer as escolas do Amapá

Uma ação conjunta de órgãos públicos e entidade social levou o tema das drogas a centenas de jovens na zona norte de Macapá. Com o tema “Não deixe a droga controlar sua vida!”, o evento faz parte de uma série de iniciativas que busca prevenir que a juventude amapaense entre no mundo do crime através do uso de substancias ilícitas.

O auditório do Projeto Minha Gente, no bairro Jardim Felicidade II, ficou lotado de adolescentes e jovens que ficaram atentos ao que foi abordado, principalmente, em relação às consequências do uso de drogas. A iniciativa foi da Associação Jovens em Quadra em parceria com a Secretaria Extraordinária de Políticas para a Juventude (Sejuv) e o Batalhão de Operações Especiais (Bope), da Polícia Militar.

A Associação Jovens em Quadra atende crianças e adolescentes em risco social na zona norte de Macapá, com jogos de futsal a fim de que se mantenham ocupados com outras atividades, ao invés de crimes. E o Estado se uniu à entidade para levar a conscientização do combate às drogas para as escolas. Um cronograma será montado para percorrer as instituições a partir de março.

“Umas das formas de trabalhar essa prevenção é mostrando as causas e consequências do uso de entorpecentes para quem vive no mundo das drogas trazendo danos, muitas vezes, irreparáveis para o usuário e para a própria família”, considerou o secretário Extraordinário de Políticas para a Juventude, Pedro Filé.

O coordenador da Associação Jovens em Quadra, Jeferson Pimentel, falou que este ó primeiro movimento da campanha e que outros já estão programados.

“Queremos levar essa campanha para as escolas e inseri-la nos mais diversos ciclo de combate às drogas ilícitas. Esse é só um passo de muitos que ainda virão e, certamente, teremos muito mais parceiros em nossas próximas ações”, vislumbrou Pimentel.

O estudante Paulo Vitor Almeida, 15, foi um dos participantes do evento no Projeto Minha Gente e já se conscientizou sobre os danos com o uso de drogas.

“Temos que ter consciência de que as drogas só trazem malefícios para nós e para nossa família e, por isso, é fundamental participarmos destes eventos ”, avaliou Paulo Vitor.

Além das palestras, o evento teve a apresentação do canil do Bope com demonstração de como os cães fazem o trabalho para encontrar entorpecentes numa operação policial.

Números

O panorama sobre o uso drogas ilícitas no Brasil – cocaína, crack, opioides – vem se agravando. O registro dessas substâncias saltou de 0,8% para 7,3% na última década, segundo dados do IBGE, em 2017. Entre adolescentes do sexo feminino de 13 a 17 anos, o índice de usuários foi de 6,9% para 9,2% nesse período.

você pode gostar também

- Publicidade -

Comentários
Carregando...