Gove Header

Advogada acredita que menores desaparecidos em Calçoene estão vivos

Marcilene Rocha, presidente da Comissão dos Direitos Humanos da OAB/AP, falou em entrevista no rádio para a manutenção das buscas e esperança de serem encontrados.

Cleber Barbosa, da Redação

A advogada Marcilene Rocha, que é presidente da Comissão de Direitos Humanos da OAB/AP (Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Amapá, disse em entrevista ao programa Café com Notícia desta quinta-feira (20), na rádio Diário FM (90,9) que os familiares dos garotos desaparecidos há mais de um mês nas matas de Calçoene acreditam que eles estão vivos.

Depois de terem sido interrompidas duas vezes, as buscas pelos adolescentes estão sendo feitas por populares, amigos e mateiros locais. “Foram localizados novos vestígios da presença deles nas matas, então os bombeiros retornaram para lá, tem agora cinco homens na mata, e amanhã [sexta-feira] irão mais cinco militares, mas desde o início até agora tem 30 mateiros trabalhando na área, eles não pararam nenhum dia”, disse a advogada.

A família dos menores faz um apelo para o fornecimento de alimentação para os voluntários que continuam nas buscas, agora concentradas em uma área distante 56 quilômetros da sede do município. O trabalho é feito por conta própria e eles vêm sendo mantidos com doações dos moradores da cidade.

Inicialmente a representante da OAB foi garantir apoio social e jurídico para as famílias dos meninos, afinal existe um inquérito policial em curso para averiguar o desaparecimento. “Mas em conversa com as mães e demais familiares, embora seja uma situação realmente muito difícil, pela carência de alimentos para esses voluntários, mas o que chama a atenção é a esperança que eles tem de que os meninos estão vivos. Eles estão na mata”, disse a advogada.

O que reacendeu essa esperança, segundo ela, foram os vestígios de uma cabana encontrada na mata, bem como uma saca de cebola idêntica a que eles usavam quando saíram para apanhar açaí. “Essa saca eles usavam para fazer a chamada peçonha, para apanhar os frutos nas árvores, mas agora foram achados pedaços dela na amarração dessa cabana, além de pegadas e a própria cadela que os acompanhava e retornou para casa”, disse ela.

Donativos

As equipes continuam as buscam na região e ampliam a área de atuação, margeando rios e adentrando a mata fechada | Foto: CBM

No próximo sábado a representante das OAB retornará para o município de Calçoene e espera levar as doações colhidas em Macapá. Entre os donativos que a campanha visa arrecadar, estão alimentos não perecíveis, como alimentos em conserva [sardinha e conserva], bolachas ou biscoitos, farinha, como também equipamentos de proteção como botas, luvas, camisas, lanternas e pilhas.

Publicidade (x)

você pode gostar também

- Publicidade -

Comentários
Carregando...