Gove Header

Amapá registra os menores índices desde início da pandemia de covid-19

Para manter o cenário de queda, população deve seguir com os cuidados como uso de máscara e distanciamento. Confira novo decreto de medidas de proteção à vida.

O esforço conjunto entre Governo do Amapá e prefeituras no combate à covid-19 resultou em 12 semanas de redução nos números da doença – uma tendência de queda histórica. Na última semana epidemiológica, foram observados os melhores índices desde o início da pandemia, em março de 2020.

O assunto foi tema de encontro conduzido pelo governador do Amapá, Waldez Góes, nesta segunda-feira, 30, com prefeitos e com o Centro de Operações de Emergência em Saúde Pública (Coesp). Na oportunidade, Góes assinou o novo decreto de proteção à vida e à economia, que estará em vigor de 31 de agosto a 27 de setembro.

Leia o Decreto nº 3152 AQUI. Leia o Anexo AQUI 

A taxa de óbitos por covid-19 reduziu em 80% em relação à última semana epidemiológica, com o registro de uma morte decorrente do vírus, e o ritmo de transmissão continua em queda, passando de 0.9 para 0.89. A taxa de ocupação de leitos adultos está em 15.18%, deixando, assim, o Amapá com pontuação 4 na classificação final por indicador, ou seja, cor amarela, que significa risco baixo.

Ainda no parecer técnico da última semana epidemiológica, registra-se queda de 57.1% no número de novos casos diários de COVID-19 e de 72.22% no número de casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), nos últimos 14 dias.

Tendência de queda

Waldez Góes reconheceu o esforço conjunto entre as equipes de gestão das prefeituras e do Coesp, ao mesmo tempo, reforçou que para manter o atual cenário, é essencial que a população continue evitando aglomerações, utilizando máscaras, matendo o distanciamento e utilizando álcool em gel para higienizar as mãos. “Estamos há 12 semanas com os índices em queda, isso nos gera uma certa estabilidade. Contudo, precisamos continuar com os mutirões de vacinação covid-19 e com o incentivo à população para manter as medidas de proteção”, afirmou.

Mudanças no decreto

A doutora em doenças infecciosas e parasitárias Margarete Gomes reforça os baixos índices e afirma que isso é reflexo de um trabalho conjunto. “Temos apenas um óbito, redução de internações, de casos e de ocupação de leitos, então, desde que começou a pandemia, essa é a semana com os melhores índices. Estamos em tendência de decréscimo desde julho. É o momento de reconhecer o trabalho que foi feito com a participação de todos”, disse.

O novo decreto de proteção à vida e à economia, que entrará em vigor na terça-feira, 31, traz como uma das mudanças a ampliação do período de duração das medidas – que passa a ser de 28 dias. O horário de funcionamento para escolas de dança e de esportes de contato e academias de ginástica, escolas de natação e hidroginástica agora é de 6h a 0h.

Competições esportivas em estádios de futebol, ginásios e praças, sem público e vedado o consumo de alimentação, podem acontecer de 6h a 0h. Outra mudança é o aumento de 30 para 40 pessoas nos grupos de atividades de ecoturismo e de visitas monitoradas em equipamentos turísticos e patrimônios históricos.

Publicidade (x)

você pode gostar também

- Publicidade -

Comentários
Carregando...