Gove Header

Aline Gurgel pede instalação de CPI para investigar apagão no Amapá

Deputada federal amapaense colhe assinaturas na Câmara e Senado para instalação de uma Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) para investigar causas do apagão no Amapá.

Elden Carlos, do Diário do Amapá

A deputada federal Aline Gurgel (Republicanos) requereu ao presidente da Câmara Federal, Arthur Lira (PP/AL) a instituição de uma Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI), com a finalidade de investigar a situação de calamidade em razão da falta de energia elétrica ocorrida no estado do Amapá.

“A Comissão vai investigar o que de fato ocorreu no Amapá, e tem a finalidade de desvendar os reais motivos que ocasionaram a falta de energia elétrica no estado. Isso merece ser investigado para que os reais causadores sejam punidos”, garantiu a deputada.

Agora a parlamentar precisa colher as assinaturas necessárias dentro do Congresso para que a CPMI seja instalada. São necessárias as assinaturas de 171 deputados e 27 senadores.

Segundo a deputada amapaense, a CPMI visa determinar diligências, ouvir indiciados, inquirir testemunhas, requisitar de órgãos e entidades da administração pública informações e documentos, requerer a audiência de deputados e ministros, tomar depoimentos de autoridades federais, estaduais e municipais, bem como requisitar os serviços de quaisquer autoridades, inclusive policiais.

“Também queremos realizar investigações e audiências públicas e estipular prazo para o atendimento de qualquer providência ou realização de diligência sob as penas da lei”, disse ela.

Serviços de telefonia celular, internet, abastecimento de água, saques eletrônicos em bancos, caixas de supermercados, lojas de conveniência, bares e restaurantes e outros locais foram afetados pela falta de energia. Já os hospitais, incluindo os de campanha contra a pandemia da Covid-19 passaram a funcionar com a ajuda de geradores.

O apagão no estado do Amapá é considerado um dos maiores blackouts do Brasil desde o Apagão de 1999, que atingiu parte do país.

Publicidade (x)

você pode gostar também

- Publicidade -

Comentários
Carregando...