Gove Header

Aline Gurgel inicia série de encontros com centrais sindicais para debater reformas

Aline Kayser – Jornalista

A deputada federal Aline Gurgel (PRB/AP) reuniu esta semana com representantes das Centrais Sindicais GT, CTB e CSP-Conlutas para tratar sobre um panfleto distribuído indevidamente em feiras em Macapá e na internet, com sua foto e nome. Na mídia impressa e virtual a frase dizia que a parlamentar era contra os trabalhadores. Aline fez questão de reunir com as centrais para esclarecer que sempre defendeu os trabalhadores e mulheres trabalhadoras. “Sou filha de um professor e de uma funcionária pública e conheço a realidade”, informou ela.
Ela completou que as centrais agiram de forma equivocada, “pois não fiz nenhuma declaração ou me posicionei a favor ou contra a reforma , até porque é algo tão importante que não posso agir de forma individual , já que fui eleita com mais de dezesseis mil votos”.
A deputada se sentiu injustiçada e deixou sua indignação com parte das centrais, pois em nenhum momento foi procurada para dialogar ou ser ouvida . Aline fez questão de ouvir as centrais e esclarecer o mau entendido , por ser uma parlamentar de diálogo e que defende a democracia e a liberdade de expressão. “Esse encontro foi importante porque ouvimos todos os pontos de impacto que a reforma vai proporcionar aos trabalhadores. Com a divulgação desse panfletos os sindicalistas reconheceram a importância do diálogo com os parlamentares antes de qualquer atitude radical”, disse a deputada.

Previdência

A parlamentar salientou que não definiu o seu voto para a reforma da previdência. “Não defini o voto porque preciso ouvir as classes trabalhadoras para saber o que é melhor para todos”, disse ela.
Ainda no mês de maio a deputada vai realizar uma Audiência Pública com palestrantes contrários e a favor da reforma, para que todos sejam conhecedores o que pode trazer de benefício ou não a todos os trabalhadores.
Aline pediu uma retratação pública aos sindicatos, o que foi acatado. Ela lembrou que o jornal Valor Econômico lançou uma matéria informando que a deputada era parcialmente a favor da reforma, o que não procede. “Já me posicionei contra alguns pontos da reforma como o BPC, o aumento da idade para os trabalhadores rurais e mulheres para que seus direitos sejam garantidos. Não declarei em nenhuma entrevista ou enquete meu posicionamento. Propus à bancada feminina para que esse debate seja realizado na Câmara dos Deputados para tratar sobre os impactos na vida das mulheres também”, disse a deputada. Também participou da reunião o vereador de Santana Rarison Santiago e o jornalista Heverson Castro.

 

você pode gostar também

- Publicidade -

Comentários
Carregando...