Residencial Barcelona

Aeroporto de Oiapoque herda módulo operacional do antigo terminal de Macapá

O ministro da infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, visitou o estado do Amapá esta semana e anunciou dois empreendimentos da infraestrutura federal no estado: a transferência do MOP (Módulo Operacional Provisório) do Aeroporto Internacional de Macapá para o Aeródromo de Oiapoque e a retomada da pavimentação de trecho da BR-156/AP. Tarcísio esteve acompanhado do governador Waldez Góes, dos senadores Davi Alcolumbre (DEM/AP) e Lucas Barreto (PSD/AP), além da bancada federal do estado.
Com a assinatura de transferência do MOP, o Aeródromo de Oiapoque, 4º maior município do estado, ganha um novo tipo de estrutura, de fácil montagem e desmontagem. “Esses módulos surgiram no Brasil para atender a uma demanda da Copa do Mundo de 2014. Com as expansões dos aeroportos das capitais, eles foram aproveitados em terminais menores. Agora, o Aeródromo de Oiapoque passa a contar com essa estrutura doada pela Infraero de forma definitiva”, afirmou Freitas.
Os MOPs oferecem todas as facilidades disponíveis em um aeroporto: salões de embarque e desembarque, posições de check-in, esteiras de bagagem, portões de embarque e pontos de inspeção por raios X, sanitários e até áreas para lojas e restaurantes. Os padrões de segurança são garantidos, assim como o isolamento térmico e acústico.
O MOP do Oiapoque terá capacidade para 500 passageiros, área de embarque de 308 m² e de desembarque de 218 m², além de área de estacionamento de 336 m². O custo estimado da obra será de R$ 2,4 milhões e, no total, deve levar 180 dias entre a desmontagem em Macapá, recuperação, transporte para o Oiapoque, montagem e ampliação.
BR-156/AP
Freitas também visitou as obras do lote dois da BR-156/AP, executada pelo DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte), que compreende 54 km (km 633 ao km 687). A intervenção está orçada em R$ 150,8 milhões e já teve os serviços de drenagem iniciados. A expectativa é que os primeiros 5 km sejam entregues até dezembro deste ano. “Estamos retomando a obra da BR-156 no Amapá, que estava parada há quase dez anos. As máquinas estão na pista, e, no final de 2022, nós vamos ter todo o trecho entre Macapá e Oiapoque completamente concluído”, disse o ministro.
Ele viajou com o diretor-geral do DNIT, general Santos Filho, que garantiu que a intervenção do tronco norte é prioridade para a autarquia. “Fizemos um grande esforço na atualização do projeto e agora, finalmente, conseguimos dar continuidade a ele”, comemorou. O lote três, que compreende os quilômetros 687 e 743 está em fase de elaboração e aprovação de projetos e engenharia. O DNIT também trabalha na pavimentação do tronco sul, dividido em quatro lotes.
- Publicidade -

- Publicidade -

você pode gostar também

- Publicidade -

Comentários
Carregando...