Adversárias históricas, Marília Góes e Cristina Almeida selam a paz na ALAP

Lilian Azevedo, da Redação

Vem de longa data a polarização no Amapá entre PDT e PSB, partidos que se alternaram no Governo do Estado desde a década de 1990. E com eles, quadros históricos da legenda no Parlamento Estadual, como as deputadas Marília Góes (PDT) e Cristina Almeida  (PSB), que já protagonizaram embates históricos na Casa. Elas continuam em lados opostos na política, mas no campo pessoal, estão mais unidas do que nunca e fizeram questão de manifestar isso ontem (14) na sessão de instalação da Comissão Permanente do Empreendedorismo, onde Marília foi eleita presidente – e com o voto de Cristina.

Há dois anos, Cristina Almeida precisou ser hospitalizada em São Paulo, vítima de um complexo processo infeccioso que a tirou do trabalho e do convívio da família. E foi Marília quem mais prestou apoio e solidariedade a ela e seus familiares, fato que a socialista lembrou ontem. “Foi um gesto de grandeza e humanidade, uma demonstração que as relações humanas estão acima de qualquer coisa. Receba o meu reconhecimento e o meu carinho pelo apoio que prestou a mim e à minha família”, disse Cristina Almeida.

Já este ano, foi a vez de Marília Góes ser internada, num problema semelhante que a levou ao hospital. De volta ao expediente na Assembleia Legislativa, ontem, a deputada e primeira-dama do Amapá acabou revelando que nos bastidores recebeu também o apoio de Cristina Almeida, através de telefonemas, mensagens e orações não só dela como de seus familiares. “Nós realmente aprendemos a fazer política, respeitando a independência de cada uma e há bastante tempo mesmo conseguimos ter uma relação de respeito, carinho e amizade, isso para mim não tem preço”, disse Marília.

Acompanhe vídeo com declaração de Marília Góes de gratidão a Cristina Almeida

você pode gostar também

- Publicidade -

Comentários
Carregando...