Residencial Barcelona

Waldez destaca avanços para o setor produtivo em Tartarugalzinho

Gabriel Dias, jornalista

O governador do Estado do Amapá, Waldez Góes, esteve reunido neste domingo, 19, com membros do setor produtivo do município de Tartarugalzinho, distante 230 quilômetros de Macapá.

Durante a agenda, o governador destacou alguns avanços que vão garantir mais infraestrutura para o desenvolvimento socioeconômico da região. “Essa frente de trabalho formado pelo governo do estado, a bancada federal e os municípios tem se dedicado muito na conclusão e retomada de projetos que garantam a geração de emprego e renda, permitindo o desenvolvimento desta região”, destacou Góes.

O presidente do Senado Federal, Davi Alcolumbre, reafirmou que essas entregas são fruto de um momento de concordância política vivida no Estado do Amapá, visando unicamente o bem-estar da população. “Ao lado do governador Waldez, nós temos cumprido uma extensa agenda de entregas em todos os municípios do Estado. São entregas que garantem o desenvolvimento social e econômico do nosso Estado”, ressaltou.

Avanços pontuados pelo governador do Amapá durante encontro com o setor produtivo de Tartarugalzinho:

  • Conclusão do trecho norte da BR-156

A articulação política do Governo do Amapá e da Bancada Federal garantiu a retomada das obras do trecho norte da BR-156. Atualmente estão disponíveis cerca de R$ 180 milhões em recursos federais para que o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) conclua os 110 quilômetros restantes até 2022.

  • Retomada do Luz Para Todos

Outra frente política encabeçada pelo Governo do Amapá e a Bancada Federal está garantindo a entrega de obras do Programa Luz Para Todos, que leva energia 24 horas para comunidades isoladas do Estado. Estão sendo investidos R$ 250 milhões para atender cerca de 80 mil pessoas do Oiapoque ao Vale do Jari.

  • Processo de Regularização Fundiária

O Governo do Amapá contratou o 4º Centro de Informação do Exército Brasileiro para o início dos trabalhos de campo para a regularização fundiária das terras amapaenses. O processo de georreferenciamento vai garantir as transferências das terras da União para o Estado, e a emissão dos primeiros títulos para que agricultores tenham direito à propriedade com segurança jurídica.

  • Zoneamento-Ecológico-Econômico

O Estado assinou convênio com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) para a realização do trabalho de Zoneamento-Ecológico-Econômico (ZEE), instrumento que permite o planejamento e ordenamento de território, harmonizando as relações econômicas, sociais e ambientais. Ao todo serão investidos R$ 5,4 milhões em um processo que deve durar cerca de dois anos e meio.

- Publicidade -

- Publicidade -

você pode gostar também

- Publicidade -

Comentários
Carregando...