PUBLICIDADE

PUBLICIDADE
Matrículas abertas para Macapá!

domingo, 8 de abril de 2018

OPINIÃO | Notas da coluna ARGUMENTOS, sábado, dia 7 de abril de 2018


Eleições

Políticos, assessores, advogados e técnicos varam a madrugada finalizando atas, requerimentos, fichas de filiação e outros apetrechos para garantir registro de mudanças de legendas, entrega de cargos. Tudo para habilitar pretensos candidatos às Eleições 2018.

Secretários

Alguns gestores públicos deixaram para a última hora a tal desincompatibilização dos cargos, como o pesquisador Rafael Pontes (SETEC) e Teles Júnior (SEPLAN) no GEA e Fátima Pelaes (Min. Mulheres).

PMM

O prefeito Clécio também chancelou o afastamento de alguns auxiliares que planejam ir à caça de votos. Entre os titulares, duas mulheres: Silvana Vedovelli e Juliane Pereira, saúde e turismo, respectivamente.

Volta

E alguns nomes estão se habilitando a voltar às urnas, depois de insucesso em 2014. Entre eles o ex reitor da Unifap, José Carlos Tavares, que assinou no PSB e Bala Rocha, que está de volta ao PSDB.

Sigla

Ex candidato ao Governo das últimas eleições, Bruno Mineiro deixou o PTdoB e assinou no PSD de Marcos Reátegui. E também fechou apoio à reeleição do governador Waldez Góes, que é do PDT.

Vaticínio
Uma das maiores autoridades em comunicação no país, o apresentador e radialista Clayton Aguiar falou ontem em evento que palestrou em Macapá que o atual modelo de tv que a gente tem em dez anos vai acabar. “As pessoas vão assistir a novela, o telejornal ou o filme a hora que quiserem, 
na internet”, disse.

Justiça

Enquanto o país debate a prisão do ex presidente Lula, no Amapá 185 presos aguardam desfecho do caso dele para também requerer a liberdade. A informação foi dada ontem pelo presidente do TJAP, desembargador Carlos Tork, durante o projeto “Bate Papo com a Imprensa”.

Regra

Segundo o magistrado, desde março de 2016 que o TJAP segue a decisão do STF, de repercussão geral, que prevê a execução provisória da pena a partir do julgamento em instância ordinária a nível de 2º grau. “Enquanto não houver mudança no entendimento da Corte Suprema no país essa é a nossa realidade fática”, diz.

Silente

A coluna repercutiu junto a Tork questionamentos sobre eventual celeridade no processo de julgamento de Lula, que culminaram com a decretação de sua prisão, mas ele se disse impedido. “Segundo a Lei da Magistratura somos impedidos de comentar sobre processos ainda em curso”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário