PUBLICIDADE

PUBLICIDADE
Matrículas abertas para Macapá!

sexta-feira, 9 de março de 2018

Fátima Pelaes diz que homens devem se engajar na luta pela igualdade de gêneros

A ministra da Secretaria Nacional de Políticas para as Mulheres (SNPM) Fátima Pelaes afirmou na manhã desta quinta-feira (08) por telefone, de Brasília, no programa LuizMeloEntrevista (DiárioFM 90,9) que no Dia Internacional da Mulher, comemorado nesta data, as mulheres têm muito a comemorar por causa das políticas públicas que estão sendo executadas não apenas para o combate à violência como também para a conquista de espaços em todos os setores. Segundo ela, o foco dos programas desenvolvidos pela SPM não são voltadas apenas para as mulheres, mas também para que os homens se mobilizem para ajudar a garantir os direitos das mulheres e a igualdade de gêneros.
“Que parabenizar todas as mulheres do Amapá pela data de hoje e dizer que são muitas as ações voltadas não apenas para o combate à violência, que é um trabalho permanente, como também para a conquista de espaços em todos os setores. Ontem, por exemplo, com a nossa articulação a bancada feminina na Câmara aprovou vários projetos de leis contemplando as mulheres, além da entrega do Diploma Bertha Luz para as mulheres que foram deputadas constituintes em 1988, entre as quais uma amapaense, a deputada Raquel Capiberibe. E ainda hoje eu participarei da homenagem que o presidente Michel Temer e a Marcela Temer farão às mulheres que trabalham no Palácio do Planalto, que representarão todas as mulheres brasileiras”, pontuou.
Fátima Pelas anunciou a realização no próximo mês de maior de um evento a nível nacional que vai beneficiar as mulheres com várias ações de Saúde: “Nós temos o programa Brasil Mulher, que é permanente, mas ontem (quarta-feira) eu estive com o ministro Ricardo Barros e concluímos as tratativas para realizar em maio um grande evento em parceria com o Ministério da Saúde em todos os estados com ações de saúde voltadas para a mulheres; vai ser uma semana de ações voltadas para a mulher, e estamos intensificando vários outros projetos e programas com foco não apenas no combate à violência, mas também em todos os setores, em especial saúde, educação, autonomia econômica e espaço de poder de decisão”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário