PUBLICIDADE

PUBLICIDADE
*Divulgação da atividade parlamentar (Ato da Mesa 43/2009).

quarta-feira, 28 de fevereiro de 2018

Senador Capiberibe recorre a Sarney Filho para tratar questões ambientais do Amapá

Aspecto da audiência no Ministério do Meio Ambiente (MMA)
O senador João Capiberibe esteve na tarde desta quarta-feira (28) com o ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, e sua equipe técnica, para tratar de dois assuntos importantes: a retirada de 23 mil metros cúbicos de madeira da Reserva Extrativista do Rio Cajari e a Pequena Central Hidrelétrica (PCH) Salto Cafesoca. Em novembro do ano passado, o senador esteve com o ministro para tratar da Resex e na semana passada no Ibama para falar da PCH.
As notícias, em relação aos dois assuntos, são boas. Sobre a Resex, as pendências estão sendo sanadas, para que a madeira fique na responsabilidade da Associação de Moradores. “O ministro cumpriu o que nos prometeu e agora o ICMBio, junto com o Ibama, vão nos fornecer um documento com tudo que a comunidade precisa fazer e vamos agilizar os procedimentos. Essa madeira foi retirada para liberar a passagem para o linhão de Tucuruí até Macapá, só que há três anos ela está depositada a céu aberto e se deteriorando”, explicou Capiberibe.
Já a PCH Salto Cafesoca, na reunião com o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), em Brasília, o senador discordou da decisão do órgão que para seguir em frente com as obras da PCH seria necessária anuência do Governo Francês. Na conversa de hoje, o ministro informou que o Ibama já autorizou a emissão da Licença Prévia. Assim, a expressa executora já está providenciando os entraves para que logo sejam emitidas as Licenças Ambiental e de Operação. “A expectativa é que as obras comecem no segundo semestre e vão gerar centenas de emprego”, assinalou o senador Capiberibe.
Vale lembrar que a PCH Salto Cafesoca, é administrada pela SAPEEL, e compreende 7,5 megawatts de energia, na região do Oiapoque, no Amapá.

Com informações de Greicy Pessoa (Ascom)

Nenhum comentário:

Postar um comentário