PUBLICIDADE

PUBLICIDADE
*Divulgação da atividade parlamentar (Ato da Mesa 43/2009).

terça-feira, 27 de fevereiro de 2018

OPINIÃO | Notas da coluna ARGUMENTOS, terça-feira, dia 27 de fevereiro de 2018.

Eleições

O governador Waldez pôs fim a especulações sobre retomar o projeto interrompido em 2010 de virar senador da República. No fim de semana, ele concedeu entrevista exclusiva à Diário FM a Luiz Melo e confirma que é pré-candidato a reeleição em outubro.

Projeção

Waldez diz que agora os próximos anos “serão de colheita” após todas as dificuldades enfrentadas ao longo de sua gestão por causa da crise econômica e financeira que se instalou no Brasil.

Respostas

Segundo Waldez, que cumpre atualmente o terceiro mandato de governador, mesmo diante de tantas dificuldades, o governo dele conseguiu realizar obras e serviços e ainda pagar o funcionalismo em dia.

Jaime

Waldez admitiu ter tido diálogos com o empresário Jaime Nunes, sobre questões de estado, como projetos e legislações ligadas ao empreendedorismo, sem costuras políticas. Sobre isso Jaime já falou com Davi.

Cautela

Por fim, o atual governador disse na entrevista que as conversas estão avançadas, mas definição sobre as eleições majoritárias, como senador e a vaga de vice, são coisas para se definir “mais para a frente”.

No rádio 
O economista e pecuarista Jesus Pontes postou essa foto em suas redes sociais, sobre sua destacada participação em nosso programa Conexão Brasília do último final de semana. A gente agradece a moral e também por sua esclarecedora entrevista a respeito do agronegócio. Aprendemos ainda mais a respeitar essa área.

Trocas

O presidente Michel Temer decidiu nomear o atual ministro da Defesa, Raul Jungmann, para o novo Ministério, o da Segurança Pública. Por enquanto, Jungmann será substituído na Defesa pelo general Joaquim Silva e Luna, atual secretário-geral da pasta. É o primeiro militar a ocupar a pasta desde 1999.

Papel

O nome do ministro Jungmann sempre foi o mais cotado dentro do governo para a nova pasta. O Ministério agora será responsável pela Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Departamento Penitenciário Nacional e Secretaria de Segurança Pública, hoje vinculadas ao Ministério da Justiça.

Olhar

A criação deste novo ministério é mais uma das medidas adotadas pelo governo dentro do pacote para reforçar a segurança pública. A primeira foi a intervenção na segurança do Rio de Janeiro, naquilo que a imprensa e observadores entendiam ser uma pista de que Temer poderia ir à reeleição.

Nenhum comentário:

Postar um comentário